NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisRodrigosfreitas : Conhecendocontabilidade050
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Descontos Comerciais - Segunda Parte

 

No tutorial passado aprendemos a contabilização de um desconto condicional, assim entendido, como aquele que para usufruir o mesmo, é necessário o cumprimento de uma condição imposta, quando a condição não é imposta o desconto não é concedido.

 

Vimos também o local certo de sua apresentação na DRE, conforme determina a legislação.

 

Na segunda parte do tutorial sobre descontos comerciais, veremos a contabilização e a apresentação dos descontos incondicionais, aqueles em que não existe condição imposta para a obtenção do mesmo.

 

Vamos lá?

 

Descontos Incondicionais:

 

Como dito no tutorial passado o desconto incondicional é aquele dado sem motivo nenhum, poderíamos dizer que simplesmente foi concedido porque você “foi com a cara da pessoa”.

 

Ao contrário do desconto condicional, o desconto incondicional é dado no ato da compra, e geralmente vem discriminado na nota fiscal o desconto concedido.

 

Imaginem que formulário abaixo fosse uma nota fiscal:

 

 

A nota fiscal preenchida já com o desconto ficaria da seguinte forma:

 

 

Vejam que a compra foi de 15 unidades de camisas ao preço unitário de R$ 20,60, que totalizava R$ 309,00. E que foi concedido um desconto de R$ 9,00, assim o valor total da compra foi no valor de R$ 300,00.

 

Esses R$ 9,00 de desconto foi um desconto concedido independente de condição, a pessoa foi lá comprou as 15 unidades de camisas e ganhou um desconto de R$ 9,00 sem mais ou menos. O desconto concedido poderia ter sido até mediante a compra de 1 camisa.

 

Ok?

 

Vamos continuar?

 

Sabemos que existe o desconto concedido e o desconto obtido, no tutorial passado, vimos o desconto condicional concedido, para da prosseguimento vamos aprender a contabilizar o desconto incondicional concedido, nos próximos tutoriais veremos os descontos OBTIDOS.

 

Contabilização dos Descontos:

 

Vamos aprender a contabilização do desconto incondicional concedido.

 

Existem basicamente duas formas de se contabilizar o desconto incondicional que a empresa oferece, vamos ver como é feita a contabilização dos dois modos e depois teceremos comentários, pois apesar o resultado (lucro), se igual nas duas formas de contabilização, uma forma fornecerá maiores informações do que a outra.

 

Vamos considerar o mesmo balanço inicial do exercício anterior, que era esse:

 

Lembrando que a operação é relativa ao mês de Janeiro de 2005:

 

 

A operação é a seguinte:

 

No dia 03/01 – Um comprador entrou na empresa e resolveu comprar todo o estoque de mercadoria que ela tinha, tal compra totalizava a quantia de R$ 3.500,00, sendo que a empresa resolveu conceder um desconto ao cliente, afinal o mesmo comprou uma quantidade alta de mercadoria, tal desconto totalizava a quantia de R$ 400,00. O pagamento dessa venda será efetuado em 15 dias, portanto foi a prazo.

 

Vamos então aprender a primeira forma de contabilizar tal operação.

 

Primeira Forma de Contabilização, pelo Valor Líquido da Venda:

 

Como dito no enunciado acima a primeira forma de contabilizar tal operação, é considerando o valor liquido da venda, sabemos que a venda totalizou a quantia de R$ 3.500,00, sendo que a empresa concedeu um desconto no valor de R$ 400,00, portanto o valor liquido dessa venda equivale a R$ 3.100,00.

 

A primeira forma de contabilização, utilizar como registro da receita o valor de R$ 3.100,00. Vamos ver?

 

Os razonetes com todos os lançamentos, inclusive o zeramento das contas de resultado ficaria da seguinte forma:

 

 

Temos assim toda a operação contabilizada, e o zeramento das contas de resultados efetuado, vamos ver como ficaria o nosso balanço patrimonial e a nossa DRE.

 

 

Vejam que na nossa DRE, o valor da Receita Bruta de Vendas, foi de R$ 3.100,00, deduzimos o valor do CMV de R$ 1.00,00, que resultou num lucro de R$ 2.100,00.

 

Vamos agora contabilizar a operação, de outro modo considerando o valor bruto da venda, e deduzindo o desconto concedido.

 

Segunda Forma de Contabilização, pelo Valor Bruto da Venda:

 

Nessa forma de contabilização vamos efetuar o registro pelo valor bruto da venda (R$ 3.500,00) e deduzir o desconto concedido, vamos ver como fica na prática?

 

Considerando o mesmo balanço inicial do exercício acima, vamos fazer os registros nos razonetes:

 

 

Temos então nossa operação contabilizada, e o zeramento das contas de resultados efetuado, verificamos que o lucro líquido (R$ 2.100,00), foi o mesmo do exercício passado, pois na verdade tem que ser pois trata-se da mesma operação, a única coisa diferente foi a forma de contabilização.

 

Vejam que agora, na conta de RECEITA DE VENDAS, fizemos um crédito de R$ 3.500,00, e no exercício anterior o lançamento nessa conta tinha sido de R$ 3.100,00, e na conta de DESCONTOS CONCEDIDOS, fizemos um débito de R$ 400,00, no exercício anterior não tínhamos essa conta pois estávamos trabalhando com o registro do valor liquido da venda, ou seja, os R$ 3.100,00.

 

Vamos ver como ficará o nosso balanço patrimonial?

 

Fica assim:

 

 

Idêntico ao anterior !!!!!!!

 

Agora a nossa DRE vai ficar diferente, vejam como ficaria:

 

 

Vejam que a apesar do lucro liquido ter sido igual, a nossa DRE é diferente em sua apresentação, começamos com a Receita Bruta de Vendas no valor de R$ 3.500,00, após temos o registro do Desconto Concedido no valor de R$ 400,00 e abaixo o valor da receita liquida no valor de R$ 3.100,00. A partir desse ponto tudo abaixo é igual a DRE do exercício anterior.

 

Comparação entre as DRE´s:

 

Vamos comparar as duas DRE obtidas, a DRE do primeiro exercício, onde fizermos o registro da receita pelo valor liquido, é a seguinte:

 

 

E a segunda DRE, onde fizemos o registro pelo valor bruto, é a seguinte:

 

 

Percebam que a segunda DRE nos da uma quantidade maior de informações, se não fossemos nós que tivéssemos feito a contabilização somente analisando a primeira DRE, chegaríamos a conclusão de que a receita total da empresa tinha sido de R$ 3.100,00, só que não foi, analisando a segunda DRE podemos notar que a receita foi de R$ 3.500,00, sendo que a empresa concedeu um desconto no valor de R$ 400,00.

 

Quando falarmos de ANALISES DE DEMONSTRAÇÕES CONTABEIS, veremos que essas informações adicionais são muito úteis, por exemplo, imaginem a seguinte DRE:

 

 

Analisando a demonstração acima aparenta ser uma empresa bem rentável, efetuou vendas no valor de R$ 7.000,00 e teve um lucro no valor de R$ 6.000,00.

 

Agora se a mesma demonstração fosse apresentada da seguinte forma:

 

 

Qual a impressão que teríamos dessa empresa?

 

Vejam que de imediato, ela já deixou de ser tão rentável não?

 

E porque será que ela esta dando tantos descontos assim?

 

A analise das demais demonstrações como um todo, poderá nos demonstrar isso, de inicio poderíamos supor que a empresa não esta conseguindo vender o seu estoque, e esta oferecendo descontos, ou então está num daqueles períodos em que está liquidando tudo, tipo uma super promoção.

 

Mas quando entrarmos nos tutoriais sobre ANALISES DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS voltaremos a falar sobre isso.

 

No próximo tutorial, terminaremos a parte sobre quando a empresa oferece um desconto tecendo comentários sobre a legislação e começaremos a falar sobre os descontos obtidos.

 

Até a próxima.

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI