NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisRodrigosfreitas : Conhecendocontabilidade041
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Avaliação de Mercadorias – Parte Final

 

Nos tutoriais passados viemos fazendo um exercício que demonstra a diferença entre os métodos de avaliação de mercadorias num ambiente inflacionário bem como o lucro líquido e o Imposto de Renda.

 

No presente tutorial vamos demonstrar como ficaria o resultado num ambiente deflacionários. Para melhor compreensão vamos fazer o mesmo exercício, somente modificando o preço de aquisição (compra) da mercadoria, pois num ambiente deflacionário estamos considerando que os preços das mercadorias estão constantemente caindo.

 

Exercício de Fixação – Ambiente Deflacionário:

 

Pelo PEPS:

 

Considerando o seguinte balanço (o mesmo do exercício do tutorial passado) vamos contabilizar as operações abaixo , fazendo o controle do estoque pelo UEPS, e ao final apurando o resultado (por questões de simplificações não faremos o balanço, somente a apuração do resultado no razonete mesmo).

 

Considerando o mesmo balanço inicial que era seguinte:

 

 

O estoque inicial é composto de 20 unidades de cadeiras, a R$ 50,00 cada unidade.

 

As operações relativas a Fevereiro de 2005, foram:

 

1 - Dia 01 – Venda de 10 unidades, pelo preço total de R$ 800,00 a vista mediante cheque.

 

2 - Dia 03 – Pagamento do total dos salários que constava no balanço, mediante transferência bancária.

 

3 - Dia 05 – Pagamento de R$ 300,00 da divida com o fornecedor, através de cheque.

 

4 - Dia 07 – Compra de 10 unidades, a R$ 45,00 cada a prazo.

 

5 - Dia 08 – Venda de 12 unidades, pelo preço total de R$ 2.500,00 a prazo.

 

6 - Dia 09 – Compra de 8 unidades de mercadorias a R$ 41,00 cada a prazo.

 

7 - Dia 15 – Compra de 10 unidades de mercadorias, a R$ 35,00 cada a prazo.

 

8 - Dia 19 – Venda de 15 unidades pelo preço total de R$ 4.000,00 sendo metade recebida em cheque para o mesmo dia e o restante a prazo.

 

9 - Dia 28 – Apropriação da despesa com salário no valor de R$ 500,00, relativa ao mês de Fevereiro que será paga no inicio do mês de Março de 2005.

 

10 - Dia 28 – Apuração do imposto sobre o faturamento da empresa no percentual de 10% sobre o valor total das vendas do mês.

 

11 - Dia 28 – Apuração do Imposto de Renda a pagar no percentual de 15% sobre o lucro da empresa (observação: se a empresa tiver um prejuízo não haverá imposto de renda a pagar)

 

Vamos ver agora como ficaria o nosso resultado pelo método do PEPS:

 

Como nos tutoriais passados vou apresentar toda a planilha preenchida e depois faremos os lançamentos.

 

Nossa planilha de controle de estoques ficaria da seguinte forma:

 

 

Assim temos todas as operações registradas em nossa planilha de controle de estoque num ambiente deflacionário (percebam que o preço de aquisição das mercadorias vem caindo ao longo do mês de fevereiro).

 

De quanto é o nosso estoque final no momento?

 

Resposta: R$ 410,00 – Sendo composto de 1 unidade a R$ 60,00 e mais 10 unidades a R$ 35,00.

 

Vamos agora ao registro das operações nos razonetes, que ficariam assim:

 

 

De acordo com o exercício passado sabemos que temos que parar nesse ponto para apurarmos o Imposto de Renda pela Alíquota de 15%. Vamos lá?

 

Para tal temos que saber qual o lucro da empresa até o presente momento, como nos tutoriais passados vamos somar todas as contas de receitas e despesas.

 

Somatório das contas de despesas:

 

Na conta de CMV temos R$ 500 + R$ 590 + R$ 820 = R$ 1.910,00.

 

Na conta de Despesas com Salários temos R$ 500,00

 

Na conta de Despesas com Impostos temos R$ 730,00

 

Então a soma de todas as nossas despesas totaliza R$ 3.140,00

 

Vamos agora somar todas as contas de receitas (no exemplo acima só temos uma conta, porém se houvessem mais contas de receitas essas deveriam ser consideradas também), então temos o total de R$ 7.300,00 de receitas.

 

Diminuindo o total da conta de receita menos o total das contas de despesas temos um resultado positivo de R$ 4.160,00.

 

Agora é só calcular o Imposto de Renda a alíquota de 15% sobre esse resultado e proceder a contabilização. Que ficaria da seguinte forma:

 

 

Por questões de simplificações, como dito, acima não iremos fazer zeramento das contas de resultado e o levantamento do balanço, pois a idéia desse exercício é somente demonstrar que as diferenças que cada método de avaliação de estoque ocasiona.

 

Portanto vamos somente calcular o lucro diminuindo o resultado que achamos da diminuição do total das contas de receitas menos o total das contas de despesas (R$ 4.160,00), menos o Imposto de Renda que acabamos de calcular (R$ 624,00), que vai resulta em R$ 3.536,00.

 

Esse é o resultado que temos pelo método do PEPS num ambiente deflacionário.

 

Vamos agora, com os mesmos dados do exercício calcular o resultado pelo UEPS.

 

Pelo UEPS:

 

Nossa planilha de controle de estoques ficaria da seguinte forma:

 

 

Somente lembrando que as operações que ocasionavam mudanças no controle de estoques eram as seguintes:

 

1 - Dia 01 – Venda de 10 unidades, pelo preço total de R$ 800,00 a vista mediante cheque.

 

4 - Dia 07 – Compra de 10 unidades, a R$ 45,00 cada a prazo.

 

5 - Dia 08 – Venda de 12 unidades, pelo preço total de R$ 2.500,00 a prazo.

 

6 - Dia 09 – Compra de 8 unidades de mercadorias a R$ 41,00 cada a prazo.

 

7 - Dia 15 – Compra de 10 unidades de mercadorias, a R$ 35,00 cada a prazo.

 

8 - Dia 19 – Venda de 15 unidades pelo preço total de R$ 4.000,00 sendo metade recebida em cheque para o mesmo dia e o restante a prazo.

 

Vamos agora a contabilização das operações:

 

 

Como já sabemos nesse ponto precisamos calcular o Imposto de Renda pela Alíquota de 15%.

 

Somando todas as contas de despesas:

 

Somatório das contas de despesas:

 

Na conta de CMV R$ 1.605,00.

 

Na conta de Despesas com Salários temos R$ 500,00

 

Na conta de Despesas com Impostos temos R$ 730,00

 

Então a soma de todas as nossas despesas totaliza R$ 2.835,00

 

Diminuído esse total das nossas receitas (R$ 7.300,00), temos um resultado de R$ 4.465,00, que resulta num Imposto de Renda a Pagar de R$ 669,75.

 

Nossa contabilização do Imposto de Renda ficaria assim:

 

 

Nosso lucro liquido no exercício acima seria de R$ 3.795,25.

 

Vamos agora ao calculo pelo método do Custo Médio:

 

Pelo Custo Médio:

 

Nossa planilha de controle de estoques ficaria da seguinte forma:

 

 

Nossos razonetes ficaria da seguinte forma:

 

 

Vamos agora ao calculo do Impostos de Renda:

 

Somatório das contas de despesas:

 

Na conta de CMV R$ 1.691,90.

 

Na conta de Despesas com Salários temos R$ 500,00

 

Na conta de Despesas com Impostos temos R$ 730,00

 

Então a soma de todas as nossas despesas totaliza R$ 2.921,90

 

Diminuído esse total das nossas receitas (R$ 7.300,00), temos um resultado de R$ 4.378,10, que resulta num Imposto de Renda a Pagar de R$ 656,71. E teremos um lucro liquido de R$ 3.721,39.

 

Nossa contabilização do Imposto de Renda ficaria da seguinte forma:

 

 

Feito isso temos finalizado o nosso exercício, vamos agora fazer uma comparação entre os resultados e o imposto de renda de cada um.

 

Comparação entre os Métodos num Ambiente Deflacionário:

 

O PEPS – Apresentou um lucro de R$ 3.536,00 – E um IR de R$ 624,00.

 

O UEPS – Apresentou um lucro de R$ 3.795,25 – E um IR de R$ 669,75.

 

O Custo Médio – Apresentou um lucro de R$ 3.721,39 – E um IR de R$ 656,71

 

Ou seja, houve uma inversão em comparação ao ambiente inflacionário, neste o PEPS apresentava o maior lucro e o maior Imposto de Renda, agora, num ambiente deflacionário, apresenta o menor lucro e o menor Imposto de Renda.

 

O UEPS, no ambiente inflacionário apresentava o menor lucro e o menor Imposto de Renda, e agora, apresenta o maior lucro e conseqüentemente o maior Imposto de Renda.

 

Já o método do custo médio, fica sempre ali no meio termo entre os dois métodos.

 

Conhecer bem essa situação entre as avaliações de estoques e o ambiente econômico, é extremamente útil, pois permite que de imediato você possa saber qual o impacto que um dos métodos utilizados irá causar no seu resultado, seja aumentando o seu lucro, ou diminuindo-o.

 

Por exemplo a alguns anos atrás um DVD (aparelho), não era vendido por menos de R$ 1.000,00, e sempre quando havia alguma novidade (uma tecnologia a mais) o preço do DVD aumentava, de uma hora para a outra, os concorrentes começaram a fabricar seus DVD´s e o preço foi caindo caindo ..... agora você consegue comprar por menos de R$ 300,00.

 

Ou seja, numa hora você estava num ambiente econômico inflacionário e noutra hora num deflacionário.

 

Finalizamos assim a parte sobre avaliação de estoques, no próximo tutorial falaremos sobre outros fatores que alteram o preço de custo da mercadoria.

 

Até a próxima.

 

Rodrigo

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI