NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisMarilanealmeida : Coreldrawmod01033
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


CorelDRAW -  Módulo 32

 

Objetivos

 

Este é o nono módulo de CorelDRAW  da parte intermediaria, nele veremos como preencher e contornar elementos e trabalhando com cores, iremos ver alguns exemplos de cores.

 

Pré-requisitos:

 

Para acompanhar esta lição, é bom você ler as lições anteriores.

 

Preenchendo e contornando elementos

 

Quando se coloca um elemento a uma figura, o CorelDRAW  oferece a ele uma qualidade de contorno padrão, uma característica de preenchimento padrão ou ambos. O contorno do elemento é a linha que o envolve. O preenchimento é a cor ou padrão que o elemento possui. Pode-se modificar essas características usando as ferramentas de menu desdobrável Contorno e preenchimento, observe na figura abaixo:

 

 

Trabalhando com a cor

 

É extraordinário entender como as cores são noticiadas pelo seu digitalizador, monitor e impressora para ter uma reprodução consistente e precisa das cores que se deseja. Um entendimento básico dos espaços de cores e do gerenciamento de cores do seu equipamento ajuda a ter a cor precisa no que você deseja no seu projeto. O gerenciamento de cores é o processo de avalizar que as cores finais vistas em seu projeto sejam tão próximas, ou tão precisamente reproduzidas, quando admissível, não importa quais dispositivos      que será usado.

 

Todos nós enxergamos as cores de forma diferente. A cor é pessoal para o olho humano. Cada dispositivo que interage com o arquivo do seu projeto (o digitalizador, o monitor  e a impressora) pode-se ter um espaço de cores diferente. Suponha que, uma cor visível para o olho humano pode não ser reproduzível em sua impressora.

 

Já que se têm tantas modificações de cores, é preciso um método preciso para definir cada cor. Suponha que, uma vez encontrado o tom perfeito de azul escuro, você necessita da capacidade de reproduzir essa cor  e, provavelmente, dizer a outras pessoas como fazer o mesmo. Um módulo de cor representa esse tom perfeito de azul escuro dividindo-o em componentes precisos que aceitem que você transmita precisamente os dados para outras pessoas e para os dispositivos eletrônicos usados para criar projetos. Um modelo de cor é um sistema usado para organizar e definir cores conforme um conjunto de propriedades básicas que são reproduzíveis.

 

Exemplos de cores

 

Existem diversos modelos de cores diferentes que determinam cores, suponha que, HSB, RGB, CMYK e CIE Lab. Os modelos de cor RGB e CMYK são apenas dois dos diversos modelos criados para uma diversidade de aplicações de editoração eletrônica e desenho digital. Não é preciso familiarizar-se com todos esses exemplos, mas é interessante familiarizar-se com alguns dos mais amplamente usados. Vamos falar um pouquinho de cada um:

 

» Modelo HSB: Sem nenhum observador ou luz, todos os elementos ao nosso redor são desprovidos de cor. A cor só incide em nossas mentes após nosso sistema sensorial visual captar os comprimentos de onda que dão aos elementos suas cores. Com base na forma como as pessoas percebem as cores, o modelo de cor HSB determina as cores com três atributos:

 

1 -  Matiz (H);

 

2 - Saturação (S);

 

3 -  Brilho (B);

 

1 - Matiz (H): é o nome que se dá a uma cor na linguagem do dia a dia. Os matizes geram o Círculo de cores. O matiz de um limão é amarelo, enquanto o de um morango é vermelho.

 

2 - Saturação (S): refere-se à intensidade da cor e ao quanto o agrupamento de cor que o elemento possui. As cores podem ser separadas em claras ou escuras quando seu Brilho (B) é comparado.

 

3 – Brilho(B): refere-se ao acréscimo ou remoção de branco de uma determinada cor. Veja isso nos passos a seguir:

 

-> Vá até a janela encaixe de cor:

 

 

» Surgirá para você a figura a seguir:

 

 

-> Na caixa que está escrito HSB você pode fazer as alterações, usar o tipo de cor que você deseja, e onde se encontra a matiz , saturação e brilho será onde modificará as cores.

 

» Modelo RGB: As diversas cores produzidas pelo seu monitor podem ser todas descritas como quantidades de vermelho, verde e azul. Esses três itens de cores possuem a base para o modelo de cor RGB (Vermelho, Verde e Azul). A cada uma das três cores é aplicado um valor numérico entre 0 e 255. O modelo RGB é baseado em cores de luz e valores RGB mais altos correspondem à presença de maiores quantidades de luz branca. Portanto, valores mais elevados de RGB decorrem em cores mais claras. Quando todos os itens das três cores estão no valor máximo, a cor resultante é luz branca. Como o modelo RGB indica cores colocando luz, ele é chamado de um modelo aditivo de cores. Monitores e digitalizadores podem empregar o modelo aditivo de cores porque emitem luz. Eles emitem partículas de luz vermelha, verde e azul e inventam a ilusão de milhões de cores diferentes.

 

Um dos obstáculos do modelo RGB é que ele é dependente de dispositivos. Isso expressa que não apenas existem modificações de cor entre monitores e digitalizadores de fabricantes diferentes, mas também modificações de cores entre dispositivos idênticos do mesmo fabricante. Todos os monitores mostram um desvio em suas especificações com o tempo, mostrando as cores de forma diferente, o que torna imperativo calibrar regularmente o seu monitor e os outros dispositivos eletrônicos usados para criar os seus projetos. O modelo RGB não pode ser um padrão de cores porque seus resultados de cores não são 100% repetíveis. Veja a seguir esse tipo de cor:

 

 

» Modelo CMYK:As cores que se enxerga no seu monitor são reproduzidas em papel usando pigmentos em vez de luz. As impressoras renderizam cores em papel e outras mídias através de luz refletida. A forma mais comum de reprodução de figuras coloridas em papel é pela combinação de pigmentos ciano, magenta, amarelo e preto. Essas quatro cores são os itens de cores do modelo de cor CMYK (Ciano, Magenta, Amarelo e Preto). Cada cor do modelo de cor CMYK é descrita como uma porcentagem (de 0 a 100). Os pigmentos geram cor refletindo determinados comprimentos de onda de luz e absorvendo outros. Os pigmentos mais escuros absorvem mais luz. Como o modelo de cor CMYK baseia-se em cores de pigmentos, porcentagens mais elevada de cor resultam em cores mais escuras. De acordo com a teoria, quando 100% de ciano, 100% de magenta e 100%  de amarelo estão combinados, a cor resultante é o preto. Na verdade, um marrom-escuro é criado, portanto, o pigmento preto necessita ser colocado ao modelo de cor e ao processo de impressão para compensar as limitações de cor. O modelo de cor CMYK é chamado de modelo subtrativo de cores porque cria cores absorvendo luz. O modelo CMYK não pode ser um padrão de cor porque seus resultados de cor não são 100% repetíveis, uma vez que é um modelo de cor dependente de dispositivo. Veja o exemplo abaixo:

 

 

» Modelo CIE Lab:  Algumas pesquisas em cores foi feita no sentido de se chegar a um modelo de cor que seja independente de dispositivo e repetível. No ano de 1931, La Commision Internationale de L'Eclairage (CIE) determinou um modelo de cor independente de dispositivo, fundamentado na forma como o olho humano percebe as cores. O modelo CIE Lab incorpora a teoria de que uma cor não pode ser verde e vermelho ao mesmo tempo, nem pode ser amarelo e azul ao mesmo tempo. Desta forma, valores únicos são utilizados para descrever os componentes verde/vermelho e azul/amarelo de qualquer cor. Lab refere-se aos três valores que esse modelo usa para definir cores um valor de iluminação (L), que pode variar de 0 a 100, e duas faixas de cromaticidade: de verde a vermelho (a) e de azul a amarelo (b). Os dois valores de cromaticidade podem modificar de +120 a -120. O Lab (às vezes chamado L*a*b*) proporciona um sistema para definição de cor que baseia os valores de cor em padrões amplamente aceitos, em vez de em dispositivos individuais de produção de cores. Veja a seguir:

 

 

Conclusão

 

Concluímos mais uma lição sobre o CorelDRAW, espero que tenha sido de utilidade a você. Bons estudos.

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Essential SSL

    Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI