NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisJorgeasantos : Montagemconfiguracaopc029
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Montagem e Configuração de PC– 29ª Parte

Estes tutoriais trarão uma série de tópicos sobre montagem, configuração e instalação de hardware em microcomputadores. O leitor aprenderá de forma clara e objetiva o funcionamento, informações e conceitos dos componentes internos do computador, não somente de computadores atuais, mas também de micros mais antigos, pois estes ainda existem no mercado.  Serão vistos também, assuntos relacionados a soluções diversas de hardware, configurações e otimizações de registro do sistema operacional Windows, bem como exemplos práticos de montagem de PC. Este tutorial poderá servir como fonte de consulta para usuários iniciantes e avançados, servindo tanto para uso profissional como pessoal, não tendo como objetivo ser apenas a única fonte de leitura e solução, sendo necessário o estudo em livros da área e um acompanhamento personalizado em questões de conhecimentos técnicos avançados. Todas as marcas e nomes apresentados tem seus direitos reservados aos fabricantes.

Montagem e Configuração de PC – Montagem de Computador - VI

* Interior de gabinetes

Como visto no tutorial anterior, existem vários tipos de gabinetes. Veja alguns gabinetes mencionados:

AT horizontal

AT midi-torre

AT torre grande

ATX horizontal

ATX mini-torre

ATX torre grande, entre outros.

Observe abaixo nas figuras, alguns interiores de gabinetes:

Figura 1:

Figura 2:

Figura 3:

Figura 4:

* Diferenças básicas entre Gabinete AT e ATX

Quando é referenciado o termo gabinete, é claro que se trata da caixa que envolve seu computador e protege os componentes internos do equipamento.

Além disso, é possível considerar a fonte de alimentação do computador, como parte integrante do gabinete, como se ambos fossem uma única peça.

As siglas AT e ATX servem, também, como forma de identificar a placa-mãe quanto ao tipo de gabinete que a mesma foi criada e projetada. Outro dado importante é que os padrões AT e ATX são usados tanto para gabinetes no formato torre, quanto para gabinetes em formato horizontal.

Veja abaixo:

- Gabinete AT

O termo “AT” é a sigla para Advanced Tecnology. Trata-se de um tipo de gabinete antigo, sendo cada vez mais difícil encontrar computadores novos que utilizem esse padrão.

Seu uso foi constante e forte no mercado por volta de 1983 até 1996. Um dos fatos que contribuíram para que o padrão AT deixasse de ser usado, é o espaço interno pequeno, que com a grande quantidade de cabos do computador, dificultavam a circulação de ar, bem como prejudicava a troca de peças e manutenção levando, em alguns casos, a danos na máquina.

Isso exigia grande habilidade do montador para aproveitar o espaço disponível da melhor maneira possível.

O conector de alimentação da fonte AT, deve ser ligada na placa-mãe, é composta por dois plugs – cada um com seis pinos -,  devem ser encaixados lado a lado, sendo que os fios de cor preta de cada um precisam ficar localizados no meio (observe a imagem abaixo). Se esse cabo for ligado em uma ordem errada, a placa-mãe terá grande chance de ser danificada e queimada.

Nas placas-mãe AT, o conector do teclado segue o padrão DIN e o mouse utiliza saída serial.

Os conectores das portas paralela e serial não são encaixados diretamente na placa. Eles ficam disponíveis num adaptador, que  são ligados na parte de trás do gabinete e conectados à placa-mãe através de um cabo. No gabinete ATX, essas portas, assim como outras, são ligadas diretamente na placa-mãe, sem a necessidade de cabos.

- Figura do cabo de conexão de energia tipo “AT”

Nos computadores modernos, há um recurso muito útil: o de desligamento automático, onde basta o usuário desligar a máquina pelo seu sistema operacional e o equipamento se desligará sozinho.

Já no padrão AT, é necessário desligar o computador pelo sistema operacional, aguardar um aviso de que o computador já pode ser desligado e clicar no botão "Power" presente na parte frontal do gabinete. Isso ocorre devido uma limitação das fontes AT, que não foram projetadas para fazer uso do recurso de desligamento automático.

Observe na figura abaixo uma ilustração abaixo de um conector de teclado na placa mãe AT.

- Gabinete AT

O termo ATX é a sigla para Advanced Tecnology Extendend. Pelo nome, é possível notar que se trata do padrão da tecnologia AT pouco mais avançado.

Um dos principais desenvolvedores do ATX foi a empresa Intel. Desde o início, o objetivo do ATX foi solucionar os problemas do padrão AT (mencionados no tópico anterior). O padrão apresenta uma série inovações e melhorias em relação ao seu antecessor. A grande parte dos computadores novos vem baseado neste padrão.

Umas das principais características do ATX estão o espaço interno com melhores dimensionamentos de espaço, proporcionando uma ventilação adequada, conectores de teclado e mouse no formato tipo PS/2 – são conectores menores e mais fáceis de encaixar -, conectores serial e paralelo ligados diretamente na placa-mãe, sem a necessidade de cabos, melhor posicionamento do processador.

Com relação à fonte de alimentação houve melhoras significativas. Estas melhorias começam pelo conector de energia ligado à placa-mãe. Ao contrário do padrão AT, nele não é possível encaixar o plug de forma invertida. Cada "furo" do conector tem um formato, que impede o usuário ou técnico faça encaixe de forma errada.

Observe a figura abaixo conector alimentação ATX:

Muitas vezes os gabinetes compactos oferecem dificuldades para a instalação da placa de CPU. Em alguns modelos mini-torre é preciso remover uma tampa inferior. Em outros casos é preciso retirar a bandeja na qual são fixos o drive de disquetes e o disco rígido. Em outros casos é preciso remover a chapa lateral do gabinete, na qual é montada a placa de CPU.

Gabinetes verticais são produzidos com diversas alturas. A diferença entre eles é bastante sutil. O compartimento para a instalação das placas é o mesmo.

O que tem variação é o número de locais para a instalação de drives. Nos gabinetes maiores, os drives e a fonte de alimentação podem ficar mais afastados da placa de CPU. Além de apresentar maior espaço interno, este gabinete possui locais para instalação de vários drives, e locais para instalação de ventiladores adicionais.

Veja um gabinete torre grande:

* Identificando os conectores da placa mãe ATX

1 – Conectores para mouse e teclado.

2 – Porta USB

3 – Porta COM

4 – Conector onboard da placa de vídeo

5 – Conectores de caixas de som

6 – Porta de jogos

7 – Porta Paralela

Nos próximas lições veremos mais sobre montagem e configuração de PC.  Até a próxima.


Confira todos os artigos de Montagem de PCs:

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Essential SSL

    Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI