NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisJorgeasantos : Montagemconfiguracaopc025
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Montagem e Configuração de PC– 25ª Parte

Estes tutoriais trarão uma série de tópicos sobre montagem, configuração e instalação de hardware em microcomputadores. O leitor aprenderá de forma clara e objetiva o funcionamento, informações e conceitos dos componentes internos do computador, não somente de computadores atuais, mas também de micros mais antigos, pois estes ainda existem no mercado.  Serão vistos também, assuntos relacionados a soluções diversas de hardware, configurações e otimizações de registro do sistema operacional Windows, bem como exemplos práticos de montagem de PC. Este tutorial poderá servir como fonte de consulta para usuários iniciantes e avançados, servindo tanto para uso profissional como pessoal, não tendo como objetivo ser apenas a única fonte de leitura e solução, sendo necessário o estudo em livros da área e um acompanhamento personalizado em questões de conhecimentos técnicos avançados. Todas as marcas e nomes apresentados tem seus direitos reservados aos fabricantes.

Montagem e Configuração de PC – Montagem de Computador - II

* Montagem de PC - II

Nestes próximos tutoriais, intercalados com outros assuntos, iremos abordar o assunto de montagem e configuração de computadores. Dicas de formas de montar, principais componentes, formas de posicionar peças, entre outros assuntos relacionados a montagem de um computador.

Todo técnico de hardware, conforme já comentado, precisa ser especialista em montagem de PCs. Primeiro porque ele pode fazer serviços de montagem, passando a ser um pequeno produtor de computadores. Segundo porque para fazer instalações e manutenção em microcomputadores, é preciso saber desmontar a máquina, e montá-la novamente de forma correta.

Este tutorial será voltado para usuários avançados, porém usuários comuns poderão seguir os passos e informações fornecidas para iniciar no assunto de montagem de microcomputadores, pois a linguagem será de fácil compreensão, além de ter figuras para fixar melhor o aprendizado.

* Configurar um novo computador

Como falado no tutorial anterior, caso o usuário queira montar um PC novo, é necessário identificar em que ele será utilizado. Dependendo da aplicação, poderá ser necessária uma configuração mais avançada. O usuário poderá utilizá-lo para vários fins.

Computadores para aplicações simples como processamento de texto e acesso à Internet podem utilizar vídeo onboard, terem processadores mais simples, uma modesta quantidade de memória e um disco rígido de capacidade média.

Já computadores utilizados para aplicações profissionais devem ter uma placa de vídeo melhor, de resolução mais alta, e com recursos avançados de imagens.

* Como segurar alguns periféricos

Segure as placas pelas suas bordas laterais. Um disco rígido deve ser segurado pela sua carcaça metálica. Módulos de memória e processadores também devem ser segurados pelas laterais, sem tocar nos seus contatos metálicos.

* O que acompanha cada peça

Ao comprar as diversas peças envolvidas na montagem de um PC, é preciso exigir os seus manuais, disquetes, cabos e demais acessórios para que, em caso de dúvidas, o usuário possa efetuar uma consulta ou mesmo usar os drivers do fabricante. Este material será necessário para obter sucesso na montagem. Mesmo micros que são vendidos prontos devem ser acompanhados dos manuais e disquetes de suas placas.

Iremos verificar, então, o que deve acompanhar cada módulo.

Placa de CPU

Este é o módulo que possui o maior número de acompanhantes. São eles:

* Cabos das interfaces seriais e paralelas (no caso de placas tipo padrão AT)

* Conectores VGA  - no caso de placas AT com vídeo onboard

* Conectores de som - no  caso de placas AT com som onboard

* CD com software de apoio e drivers da placa de CPU

* 2 cabos flat IDE

* Cabo flat para drives

* Mecanismos de fixação do processador

* Manual da placa de CPU

O manual da placa de CPU traz todas as informações necessárias à sua montagem, instalação de memórias, instalação de um novo processador e como realizar configurações no CMOS Setup. São ainda fornecidos os cabos flat para dar acesso às interfaces IDE e interface de drives.

Placas padrão  ATX possuem as interfaces seriais e paralelas acessíveis por conectores na sua parte traseira, mas as do padrão AT possuem conectores auxiliares para essas interfaces.

Placas de CPU ATX com vídeo onboard possuem um conector VGA (DB- 15) localizado na sua parte traseira. Já as placas AT com vídeo onboard utilizam uma extensão VGA.

Da mesma forma, placas ATX com som onboard possuem na sua parte traseira as conexões de áudio e do joystick. As placas de CPU AT, quando possuem som onboard, são acompanhadas de um conector de som.

Observe a figura abaixo:

Conector placa de som, que acompanha placa mãe do tipo AT.

As placas de CPU mais novas são acompanhadas de um CD-ROM com software de apoio.

É possível encontrar diversos tipos de software:

* Drivers de vídeo para Windows e outros sistemas operacionais.

* Drivers de rede, para placas de CPU com “rede onboard”

* Drivers de modem, para placas de CPU com modem onboard.

* Drivers de som, para placas de CPU com som onboard.

* Driver Ultra DMA para HD

* AGP Miniport Driver

* Drivers do chipset placa mãe

* Software para monitoração de temperatura e voltagem.

As placas de CPU que englobam circuitos de vídeo e som necessitam de drivers apropriados para que esses circuitos funcionem perfeitamente.

A placa de CPU cujas interfaces IDE são capazes de operar nos modos ATA-33, ATA-66 e ATA-100 são acompanhadas de um driver que ativa esses modos de operação.

As versões mais recentes do Windows possuem drivers similares, mas quando a placa de CPU possui um chipset mais novo, não suportado pelo Windows, é preciso utilizar o driver que o fabricante fornece no CD que vem do fabricante.

Várias placas são acompanhadas de um software de monitoramento, através do quais vários itens do seu funcionamento são checados, tais como: temperatura do processador, temperatura do interior do gabinete, velocidade de rotação dos coolers, quantidade de memória livre, espaço em disco, tensões geradas pela fonte, tensões que alimentam o processador, etc. Quando são detectadas condições críticas, este software informa ao usuário, que pode providenciar o fechamento dos programas em execução antes que o problema se torne mais sério, ou até mesmo desligar o computador. Desta forma é reduzida a chance de perda de dados.

Placa de Vídeo

Esta placa em geral é acompanhada do seguinte material:

* Manual da placa

* CD-ROM com drivers SVGA e utilitários

* Algumas são acompanhadas de jogos e outros softwares

Nem sempre o manual é necessário para a montagem do computador, mas sempre existem informações técnicas necessárias e de grande valor.

Podemos citar um exemplo, certas placas antigas permitem a instalação de mais memória de vídeo, podendo ser expandidas de 1 MB para 2 ou 4 MB.

As instruções para esta expansão estão explicadas no manual que vem junto com a placa. Existem várias tabelas que mostram os modos gráficos que a placa pode utilizar. Tais informações podem ser úteis para regular o funcionamento da placa, com o objetivo de aproveitar melhor os recursos do monitor.

No CD-ROM que acompanha a placa de vídeo, é possível encontrar, além de utilitários que permitem o seu controle, drivers para habilitar o seu funcionamento em vários sistemas operacionais.

Observe uma placa de vídeo:

Observe um kit completo placa vídeo:

Disco Rígido

O disco rígido geralmente é acompanhado de:

* Disquete com driver LBA

* Manual

* CD com drivers

O manual é sempre muito importante no caso de HD. Certos modelos de disco rígido possuem estampadas na sua carcaça um resumo das informações mais importantes do seu manual.

O disquete com o driver LBA é necessário apenas para fazer a instalação em PCs com BIOS antigos.

As antigas versões de BIOS disponíveis não eram capazes de operar diretamente com discos rígidos com capacidades acima de 504 MB.

Os fabricantes de discos rígidos passaram então a fornecer um disquete com um software que adiciona a função LBA -  Logical Block Address - , permitindo o uso de discos IDE com até cerca de 8 GB.

Os micros atuais já possuem placas de CPU que tem na BIOS a função LBA, e portanto podem acessar discos IDE acima de 504 MB, sem a necessidade do uso deste driver. Por isso, muitos fabricantes deixaram de fornecer este disquete, oferecendo este software através da Internet no site da empresa.

Nos próximas lições veremos mais sobre montagem e configuração de PC.  Até a próxima.


Confira todos os artigos de Montagem de PCs:

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI