NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisJorgeasantos : Montagemconfiguracaopc005
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Montagem e Configuração de PC– 5ª Parte

Estes tutoriais trarão uma série de tópicos sobre montagem, configuração e instalação de hardware em microcomputadores. O leitor aprenderá de forma clara e objetiva o funcionamento, informações e conceitos dos componentes internos do computador, não somente de computadores atuais, mas também de micros mais antigos, pois estes ainda existem no mercado.  Serão vistos também, assuntos relacionados a soluções diversas de hardware, configurações e otimizações de registro do sistema operacional Windows, bem como exemplos práticos de montagem de PC.

Este tutorial poderá servir como fonte de consulta para usuários iniciantes e avançados, servindo tanto para uso profissional como pessoal. Este tutorial não tem como objetivo ser apenas a única fonte de leitura e solução, sendo necessário o estudo em livros técnicos e um acompanhamento personalizado em questões de maior abrangência. Todas as marcas e nomes apresentados tem seus direitos reservados aos fabricantes.

Montagem e Configuração de PC – Conhecendo o computador V

* Conhecendo um processador e barramentos

Como informado no tutorial anterior, faremos uma breve descrição dos principais componentes externos e internos do microcomputador. Assim, colocaremos todos os usuários nivelados em termos de conhecimentos.

Nestes primeiros tutoriais, o leitor descobrirá em um passo a passo como é o funcionamento interno de um computador e como reconhecer as suas partes principais de um computador.

Todos os assuntos aqui abordados serão relacionados com o formato chamado de “Arquitetura aberta”. Entenda abaixo.

Desde o momento em que um computador utiliza a chamada “arquitetura aberta”, passamos então a classificar o microcomputador de acordo com o processador que está trabalhando naquela máquina.

Desta forma os usuários costumam dizer que:

“Tenho um Pentium III”, “Tenho um AMD K6-2” e assim vai o mercado.

Na verdade o microcomputador é um conjunto de dispositivos, incluindo ai:

Processador

Placa mãe

HD

CD-Rom

Placa de rede

Placa de Som

Entre outros

A arquitetura aberta permite aos fabricantes, construir seu próprio computador e colocá-lo no mercado, assim como permite que os usuários façam alterações em nível de hardware em suas máquinas de trabalho.

* Noções iniciais sobre processador

O processamento é comando feito através de instruções diversas orientadas por um software. Um sistema operacional é na verdade uma seqüência ou conjunto de instruções ordenadas que são enviadas ao processador. Cada processador possui uma vasta lista de instruções que ele deve executar para cada tarefa.

Há diversos tipos de instruções, hoje temos processadores que trabalham com instruções de 32 bits, lembrando que todas as instruções são um conjunto de bits (“0” e “1”) e estes são enviados ao processador do computador.

Como existem as instruções de 32 bits, existiram as instruções de 16 bits, que são os micros anteriores aos micros do tipo 386 (será estudo mais a frente).

O barramento de dados – que é caminho ou canal que faz a comunicação entre o processador do micro e memória RAM do computador -  nos micros do tipo Intel, tem como capacidade de transferência de dados o valor de 64 MB.

O barramento é o canal de comunicação de dados entre o microcomputador e a memória RAM. Este é o local mais rápido do microcomputador.

Veja abaixo alguns tipos de barramentos:

ISA, VLB, PCI, AGP

Observe cada uma delas:

1 – Barramento ISA

Os micros antigos do tipo 8088,  que eram usados nos microcomputador XT (antigo mesmo), se comunicavam com os periféricos usando 8 bits. Para isto foi criado o barramento ISA de 8 bits.

Já um pouco mais à frente com os processadores 286, o computador se comunicava a 16 bits e então foi criado o formato ISA 16 bits.

Veja a figura de um barramento ISA:

2 – Barramento EISA

Os micros antigos do tipo 8088,  que eram usados nos microcomputador XT (antigo mesmo), se comunicavam com os periféricos usando 8 bits. Para isto foi criado o barramento ISA de 8 bits.

Já um pouco mais à frente com os processadores 286, o computador se comunicava a 16 bits e então foi criado o formato ISA 16 bits.

3 - VLB

Este tipo de barramento foi lançado no mercado em meados 1993. É um tipo de barramento usado por placas de vídeo e controladoras de disco.

Uma ótima característica deste barramento é que ele funciona na mesma freqüência da placa mãe, assim, se tem um micro 486 DX-4 100, onde a freqüência é de 100 MHz, o VLB irá funcionar a 100  MHz. È fato observar que o VLB tem uma velocidade 32 bits.

Veja a figura de um barramento VLB:

4 – PCI

Este tipo de barramento tem a marca “Intel”  e possui uma capacidade rapidez tão boa quanto a VLB.

Uma característica é que este barramento não é controlado pela placa mãe, mais sim por uma controladora que trabalha de forma dedicada, e está incluída no chipset.

Desta forma desafoga o trabalho da placa mãe.

5 – AGP

É um barramento feito para placas de vídeo mais novas e modernas. Este tipo de barramento é relativamente novo e foi projetado para trabalhar com uma velocidade 66 MHz, com uma transferência de dados na base de 266 MB/s.

Em tutorias mais a frente, estudaremos mais sobre barramentos e sobre suas características, nesta ocasião foi somente para introduzir no assunto e conhecer o mesmo em uma placa mãe.

Resumindo:

O barramento se divide da seguinte forma:

- Barramento de controle: Contém informações extras de controle de barramento, é colocado nesta linha de trabalho o “clock”.

- Barramento de dados: Local ou canal onde se transita os dados a serem transferidos.

-  Barramento de endereço: Possui informações gerais sobre a origem e destino dos dados a serem enviados.

* Clock

Para um computador trabalhar organizadamente, há um dispositivo denominado de gerador de clock.

O clock é uma forma de indicar o número de instruções que podem ser executadas a cada segundo de tempo de ciclo pelo processador que se trabalha.

A medição do clock é feita pela força Hz sendo que kHz corresponde a mil ciclos, MHz equivale a 1000 kHz e GHz corresponde a 100 MHz.

Desta forma um processador Intel do tipo “Pentium II 800” indica que o mesmo pode realizar tarefas a 800 milhões de ciclos por segundo.

O clock máximo de um processador, geralmente, está colocado na frente do processador, como no exemplo PIII 800 1000 MHz.

Os processadores trabalham com um esquema de freqüência chamado de “multiplicação de clock”, o qual a freqüência de operação interna do processador é totalmente diferente da freqüência de operação externa do mesmo. Esta freqüência externa é usada para que o processador do computador se comunique com a memória RAM.

A grande parte das pessoas usa  a freqüência de operação como medida de velocidade do microcomputador, este tipo de pensamento não tem procedência. Processadores com características diferentes não podem ser equiparados pela freqüência de operação.

* Nomenclatura de processadores e Processador

A nomenclatura dos processadores leva em seu nome o prefixo “80” (oitenta), como:

80 – 386 (80386)

80 – 486 (80486)

80 – 586 (80586)

A empresa Intel a partir do processador Pentium passou a adotar nomes em seus processadores pelo fato de números não poderem ser patenteados.

Veja abaixo uma pequena lista de processadores Intel “Não-Intel”. Iremos colocar somente exemplos, pois a lista de processadores no mercado é extensa.

Intel:

Esta seqüência marcada com final “660”  é  usada nos processadores Pentium 4 com a tecnologia Hyper-Threading.

Assim, abaixo, são mostrados dois modelos dessa família.

Veja algumas diferenças:

Observe algumas nomenclaturas Sempron da AMD:

Observe um processador AMD:

Nas próximas lições veremos mais sobre montagem e configuração de PC.  Até a próxima.


Confira todos os artigos de Montagem de PCs:

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI