NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisJarbasteixeira : Raidnolinux001
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Configure o Raid no Linux – Prático

 

Objetivo

 

Ao final deste tutorial o leitor vai aprender como configurar o RAID no Linux de forma prática.

 

Pré-requisitos

 

É necessário um conhecimento intermediário no Linux ou saber como trabalhar com partições, usar um editor para edição. É necessário um computador com uma partição livre de pelo menos 1GB ou dois discos rígidos apenas para testes.

 

O que é RAID?

 

Você quer ter redundância de dados? Quer aumentar o desempenho de acesso aos discos? Então, use RAID.

 

Redundant Array of Independent Disks. Traduzindo: Arranjo Redundante de Discos Independentes. É uma forma de você fazer arranjos entre discos para obter maior confiabilidade, maior capacidade de dados e também redução de tempo de acesso aos dados.

 

Então, três características do RAID:

 

» Confiabilidade;

 

» Desempenho;

 

» Armazenamento.

 

Tipos de RAID:

 

» Hardware - através de controladoras especiais. O ideal é usar controladoras e discos SCSI, devido a performance e segurança.

 

» Software - ou através de módulos do kernel do Linux. Na falta de controladoras, use o Linux.

 

No nosso tutorial, vamos implementar Raid via Software.

 

Vamos aprender sobre os níveis de RAID.

 

Níveis de RAID

 

RAID LINEAR -> é transformar vários discos em um único. Não tem redundância.

 

RAID-0 -> é igual ao linear. A grande diferença é que no RAID-0 o desempenho é melhor. Ele usa o conceito de Data Stripping --> segmentação de dados. Não é considerado o RAID verdadeiro.

 

RAID-1 -> mais conhecido como espelhamento (mirror). Este sim, tem tolerância a falhas. Os dados são duplicados em outro HD. Aqui, existe perda de 50%. Caso um disco falhe o outro estará com os dados duplicados.

 

RAID-2 e RAID-3. Este dois tipos raramente são utilizados. O Linux também não oferece suporte a RAID-3 por software.

 

RAID-4 -> Um disco guarda informações de paridade. Quando um disco falha os dados podem ser recuperados usando a informação de paridade.

 

RAID-5 -> Este é o modelo ideal. Mais as informações de paridade são guardada em todos os discos. São necessários 5 discos.

 

Se você quer se aprofundar mais neste assunto, visite o site http://www.conectiva.com/doc/livros/online/9.0/servidor/raid.html

 

Vale a pena acessar, pois tem muita informação importante.

 

Outro site é este:

 

http://linas.org/linux/raid.html

 

Preparando o Linux

 

Primeiro verifique se os seguintes pacotes estão instalados:

 

» raidtools

 

» util-linux

 

Use o comando rpm -qa | grep raidtools

 

Caso não estejam, execute este comando:

 

Instalando as ferramentas necessárias no Mandriva

 

Veja a ilustração:

 

 

No Conectiva digite:

 

# apt-get install raidtools util-linux

 

Este mesmo comando serve para o Debian. No Ubuntu digite sudo apt-get install ...

 

Veja o conteúdo do arquivo /proc/mdstat:

 

# cat /proc/mdstat

 

Personalities :

 

unused devices: <none>

 

Não existe RAID ativo neste momento. Sempre verifique este arquivo.

 

Criando as partições

 

Para que a gente possa praticar num Linux, podemos está criando partições apenas para testarmos. Então, vou usar 2 partições. Treine bastante nas partições e depois implemente no seu servidor. O processo é o mesmo e só será necessário informar o disco correto. RAID só funciona com vários discos rígidos. Prefira os SCSI devido sua confiabilidade e segurança.

 

Use o comando "fdisk /dev/sda" ou "fdisk /dev/sdb" para criar as partições. Não será abordado neste tópico o uso do fdisk. Caso, você esteja usando HD IDE, a letra é Hda, Hdb etc.

 

 

OBS: Mas para um simples teste, você poderia no mesmo HD criar duas partições, cada uma de 1GB e testar.

 

Criando o RAID1 (espelhamento)

 

Criando o arquivo raidtab. É neste arquivo que configuramos as opções de raid.

 

# vi /etc/raidtab

 

Digite o conteúdo abaixo:

 

raiddev /dev/md0 # Nome do dispositivo no sistema Linux

raid-level 1 # Nivel do RAID (0, 1 a 5)

nr-raid-disks 2 # Número de discos no array

nr-spare-disks 0 # Número de discos de paridade, não utilizado em RAID 1

chunk-size 4 # Fator de "Blocagem" do array

persistent-superblock 1 # Usado pelo sistem de autodetect - deve ser 1

device /dev/sda6 ## veja qual é a sua partição do array

raid-disk 0 # Ordem dos discos - 0 indica o primeiro disco

device /dev/sda7 ## veja qual é a sua partição do array

raid-disk 1 # Ordem dos discos - 1 indica um disco espelho

 

# mkraid /dev/md0

 

Será exibida esta mensagem:

 

 

Esta mensagem significa que o RAID funcionou.

 

Sempre visualize as informações usando o arquivo /proc/mdstat. Veja as informações:

 

# cat /proc/mdstat

 

Será exibida esta mensagem:

 

 

Observe que o raid está ativo.

 

Criando o sistema de arquivo

 

O comando usado para criar o sistema de arquivo com ext3 é este:

 

# mke2fs -j /dev/md0

 

Este comando irá criar o sistema de arquivos ext3 para o Raid. Será exibida esta mensagem:

 

 

Esta mensagem, indica que funcionou.

 

Gerenciando e administrando o RAID

 

Este comando verifica o número de verificações do sistema de arquivos:

 

# tune2fs -c 20 /dev/md0

 

Criando um diretório para montar o RAID

 

mkdir /mnt/raid1

 

mount -t ext3 /dev/md0 /mnt/raid1

 

cd /mnt/raid1

 

Neste momento já é possível realizar testes no seu RAID, ou seja: copiar dados etc. Faça os testes.

 

Automatizando a montagem no boot no FSTAB

Vamos colocar nosso Raid no fstab para caso seja necessário fazer algum boot, ao ligar o Linux tudo já funcione automaticamente. Veja como é simples:

 

vi /etc/fstab

 

/dev/md0   /mnt/raid1   ext3   defaults   0  0

 

Na hora que você digitar:

 

# mkraid /dev/md0

 

 

Ele irá sincronizar os HDs.

 

Para verificar a sincronização, execute o comando:

 

# cat /proc/mdstat

 

 

Usando a Ferramenta mdadm

 

É uma ferramenta bem mais poderosa. Veja:

 

# mdadm --detail /dev/md0

 

 

Verificando o status do RAID no CONECTIVA:

 

# lsraid -p

 

[dev   9,   0] /dev/md0         3891C2A0.092AFD92.23E19426.9FC7E4BF online

 

[dev   3,  69] /dev/hdb5        3891C2A0.092AFD92.23E19426.9FC7E4BF good

 

[dev  22,  69] /dev/hdd5        3891C2A0.092AFD92.23E19426.9FC7E4BF good

 

Obs: Este comando não funciona no Mandriva.

 

Dicas sobre Hardware como RAID

 

É importante para o profissional ficar atento às especificações de hardware que adquire em servidores de marca para saber se todos os níveis de Raid é feito pela controladora que acompanha o equipamento. Na maioria das vezes a controladora funciona apenas o nível 0 e 1 e é necessário este conhecimento no momento da compra. Nas empresas geralmente usamos RAID via HARDWARE, ou seja quem vai fazer tudo é a controladora. Claro, configurado por você.

 

Conclusão

 

Aprendemos a configurar o RAID 1. O uso do RAID, não dispensar o uso do backup. Um excelente site sobre RAID é o da própria Conectiva.

 

Visite o site:

 

» http://www.conectiva.com/doc/livros/online/9.0/servidor/raid.html

 

Para mais sobre documentação vá em:

 

» http://www.conectiva.com.br/cpub/pt/doc/livros.php

 

Sucesso a todos.

 

Jarbas Teixeira

 

www.jarbasteixeira.pro.br

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI