NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisJarbasteixeira : Configurandoredhat001
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Configurando o Red Hat para ser acessado remotamente via modo gráfico

 

Objetivos:

 

Este tutorial ensina para os administradores Linux como configurar um servidor X para ser acessado remotamente através do Linux e de estações Windows. Vamos usar neste artigo a distribuição Red hat. Teste na versão Enterprise que é a mais atual.

 

Pré-requisitos:

 

Para acompanhar esta lição você deve já possuir conhecimentos em Linux básico do editor vi, comandos de localizar diretórios. Em breve livro completo de Linux.

 

Qual o motivo de configurar o acesso gráfico do RedHat de outro computador?

 

Simples. Na maioria das vezes que usamos o RedHat, geralmente se instala o Oracle e para isso é necessário que tenha um ambiente gráfico. Os servidores ficam geralmente em algum CPD, onde o acesso físico é difícil e complicado por questões de segurança. Então, nada melhor do que configurar a interface gráfico do Linux para poder ser acessada de um Windows ou Linux.

 

Definindo o X Windows System

 

O ambiente gráfico do Linux é chamado de X Windows System ou como é mais conhecido como X11 ou apenas X. Ele é a interface completa para Linux e Unix.  O X Window System, foi criado no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). O X é um sistema de janelas.

 

O X tem todas as suas especificações abertas por isso tem grande sucesso entre os fabricantes de hardware e software que criaram um conjunto de implementações abertas.

 

Uma outra vantagem do X do Linux é que ele é uma aplicação e não faz não é integrado ao Kernel. A grande vantagem é que

 

Uma destas implementações é o XFree86 (estarei falando mais sobre ele nas próximas páginas).

 

Dica: XDM – X Display Manager ou X é o programa utilizado pelo X Windows System para gerenciar o ambiente gráfico.

 

Vantagem do X Windows System

 

A grande vantagem do X Windows é que ele poder Cliente/Servidor ou seja. Ele pode ser executado tanto localmente como remotamente. Digamos que você tenha uma aplicação em algum Linux que todas as outras estações precisam executá-las também. Você pode configurar para que estas estações acessem o Servidor X onde está esta aplicação. As estações podem funcionar apenas localmente, remotamente ou das duas formas. Quem vai determinar isso é o administrador.

 

Uma estação antiga com poucos recursos, pode ser configurada para acessar o ambiente gráfico num Servidor X Windows System, pois o processamento é feito no Servidor e não na estação.

 

Obs1: O recurso de acessar o Linux remotamente se for comparar com o mundo Windows Server seria como o Terminal Service.

 

Uma outra vantagem é que se uma aplicação foi feita no Gnome e outra no KDE, é possível abrir os dois na mesma estação ou servidor remoto.

 

Apresentando o XFree86

 

O XFree86 é um porte de livre distribuição do sistema X window e ele implementa tanto o servidor quanto o cliente X.

 

É através do XFree86 que é dado o suporte de:

 

» Bibliotecas

 

» utilitários de configuração e os "drivers"

 

O XFree86 faz o desenho na tela mas o ambiente gráfico, mas o responsável pelo gerenciamento de janelas é feito por programas como o KDE, GNOME.

 

O gerenciador de login usado é o KDM (KDE Display Manager).

 

Hoje, temos um fork do XFree86 que é o X.org que é bem mais flexível e rápido nas alterações e está sendo implementado na maioria das distribuições. Mas, os passos são bem idênticos para ambos os projetos.

 

Parte Prática

 

Agora, vamos praticar os conceitos. Vou tratar especificamente a parte de acesso a um servidor remoto, pois é o que mais interessa e o mais exigido no dia a dia de uma corporação. Este exemplo, eu testei tanto no Conectiva 10, Mandriva 2006 e Suse 9.3. A única diferença é em um caminho de arquivo. Apenas isso. Vou ficar devendo o Gnome. Mas logo logo teremos um tutorial baseado no RedHat/Fedora e também abrangendo o Mandriva.

 

Acessando vários terminais gráficos

 

Em qualquer Linux por default, vem configurado para você acessar através do Modo Texto até 6 terminais.

 

 

De um terminal no Modo Texto para voltar para o Modo Gráfico basta pressionar Alt+F7.

 

Voltando do Modo Gráfico para o Modo Texto, é só pressionar Ctrl+Alt+F1 até Ctrl+Alt+F6.

 

Segundo esta lógica, é possível configurar os outros terminais do F8 até F12. E é o que vamos aprender agora.

 

Vamos ao primeiro exemplo:

 

1. Estando no Modo Texto em qualquer linux que tem o X configurando digite para o Gnome ou KDE (se fosse o caso).

 

startx -- :1

 

Será aberta a tela do Gnome com o usuário que estava logado no terminal do Modo Texto.

 

2. Digite agora Ctrl Alt F8.

 

Então neste momento, você vai ter duas sessões do Gnome. Veja a ilustração:

 

 

Claro, que ficar abrindo várias sessões do X, consome recursos da máquina.

 

Até agora, fizemos apenas acessos locais. Mas, vamos agora fazer acessos remotos.

 

Configurando o Servidor X para ser acessado remotamente

 

No RedHat é bem simples fazer isto. Para ativar um Servidor X para acesso remoto, precisamos que você altere três arquivos apenas:

 

» xdm-config

 

» Xaccess

 

» gdm.cnf

 

Editando o xdm-config

 

1. Acesse o seu RedHat.

 

2. Abra um terminal qualquer como root.

 

3. vi /etc/X11/xdm/xdm-config.

 

Comente a linha DisplayManager.requestPort:    0

 

Veja a ilustração:

 

 

4. Salve o arquivo e saia.

 

Editando o arquivo Xaccess

 

1. vi /etc/X11/xdm/Xaccess.

 

2. Descomente a linha

 

#*             #any host can get a login window

 

Para

 

*             #any host can get a login window

 

3. Descomente também a linha:

 

#* CHOOSER BROADCAST #any indirect host can get a chooser

 

Para:

 

* CHOOSER BROADCAST #any indirect host can get a chooser

 

Vamos agora ao outro arquivo. É o arquivo kdmrc.

 

4. vi /etc/X11/gdm/gdm.conf.

 

Na seção Xdmcp

 

Mude de Enable=false para Enable=true

 

Veja a ilustração:

 

 

Outra forma de habilitar o XDMCP:

 

Se, preferir, use uma ferramenta gráfica para habilitar o XDMCP. Veja:

 

1. Clique no botão Aplicações, depois em Configurações do Sistema e Tela de Login.

 

2. Marque a caixa Habilitar XDMCP.

 

Veja a ilustração:

 

 

Bem. Agora, está tudo pronto para seu Red Hat ser acessado.

 

5. Agora reboot o servidor e vamos começar a acessá-lo.

 

O reboot não é necessário. Existem alguns comandos que fazem isto. Ex: Ctrl Alt Backspace. Fiz alguns testes e percebi que não funcionava a contento.

 

Acessando o servidor através do Linux

 

1. Acesse outro computador com o Linux.

 

2. Digite no Modo texto:

 

X :1 –query ip_do_servidor

 

Entendendo os terminais gráficos:

 

 

Aguarde um pouco enquanto o servidor é acessado.

 

2. Para acessa-lo digite Ctrl Alt F8.

 

Fiz vários testes com várias distros. Usei o Conectiva 10, Mandriva Linux 2006. Tudo funcionou legal.

 

Acessando o servidor através do Windows

 

No Windows você tem que instalar um programa para fazer isso. Aqui na empresa usamos o Xmanager tanto para acessar os Linux quantos os UNIX.

 

1. Depois de instalado, execute o programa Xbrowser.

 

Veja a ilustração:

 

 

Ele mostra um IBM AIX e dois Linux. Um Conectiva e outro Red Hat.

 

Para acessá-lo, é só clicar duas vezes em qualquer conexão. Veja a ilustração:

 

 

2. Informe o login e senha.

 

Aguarde enquanto é feito o acesso. Veja a ilustração:

 

 

Veja outra ilustração:

 

 

Fazendo um broadcast na rede

 

Existe um comando que lista todos os servidores X da rede. É importante você saber identificar a sua rede. Veja:

 

1. Digite no Modo Texto X :1 –indirect 172.16.0.0

 

Este comando faz com que seja listado todos os servidores X da rede. O detalhe é que o cliente não fica dependendo apenas de um servidor. Sempre será exibido a lista. E, será possível escolher em qual se deseja conectar.

 

A próxima ilustração, eu estava no Conectiva 10 e acessei a lista de servidores X que estão configurados aqui na minha rede. Tinha um Suse, um Mandriva e um IBM AIX. Veja:

 

 

Este último comando funciona usando várias distribuições. Usem tanto o Conectiva 10, Fedora 3, Red Hat Enterprise 4 e o Mandriva. Existem mais configurações, mas o objetivo aqui foi ser bem prático.

 

Grande abraço a todos. Humildade e sabedoria. Dedico este artigo ao meu filho.

 

Conclusão

 

Aprendemos a configurar um o acesso ao Modo Gráfico do Red Hat usando tanto o Windows ou Linux. A escolha hoje pelo Red Hat é devido ao seu uso nas empresas. A última pesquisa aqui no Brasil sobre o uso de distribuições Linux nas empresas privadas destaca o Red Hat como preferência em 60%, então para nós que somos administradores, este conhecimento é necessário. Claro, existem outras soluções como VNC, NXServer etc. Espero que tenham gostados e aprendido um pouco mais sobre o Linux.

 

Dica: Para configurar distribuições baseadas no KDE, veja este link:

 

Sucesso a todos.

 

Jarbas Teixeira.

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI