NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisHerbertgois : Programandocsharp004
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Programando com C#

 

Revisão:

 

Responda as seguintes perguntas, se tiver dificuldades de mais uma estudada no tutorial anterior.

 

1 – Qual o nome que o Visual Studio .NET da ao namespace principal de um programa chamado Vendas?

 

2 – Defina o Constructor?

 

3 – O que faz o método InitializeComponent?

 

4 – Qual janela do Visual Studio .NET usamos para definir as propriedades dos controles?

 

CRIANDO DOCUMENTAÇÃO USANDO XML E COMENTÁRIOS

 

Podemos facilitar o processo de documentação de nossos programas usando XML.

 

Vamos fazer um exemplo pratico pra ver como isso é possível.

 

1 – Entre no Visual Studio .NET e crie uma Console Application chamada Tutorial 4.

 

2 – No painel de código modifique o nome da classe de Class1 para BemVindos, não pode haver espaços entre as palavras quando se nomeia uma classe.

 

3 – Adicione o seguinte código depois do comentário <summary> dentro da classe BemVindos.

 

 

4 – Ainda dentro da classe adicione o seguinte texto entre as tags summary:

 

/// Hello World em C#.

 

Vai ficar como a imagem abaixo:

 

 

5 – Dentro do método Main digite o código que escreve “Hello World” no prompt de comando. Se tiver duvida consulte o tutorial 1.

 

6 – Na janela Solution Explorer clique sobre o arquivo Class1.cs.

 

7 – Na janela Properties, modifique o nome do arquivo Class1.cs para BemVindos.cs

 

Se você for verificar o nome do arquivo pelo Explorer do Windows verá que o nome do arquivo foi realmente modificado.

 

Nomear o nome da classe não muda o nome do arquivo, é uma boa pratica sempre mudar o nome do arquivo após a mudança do nome da classe.

 

8 – Entre no prompt de comando. Qualquer duvida sobre isso visite o tutorial 2.

 

9 – Navegue até a pasta dos arquivos do projeto, eu salvei na pasta C:\Programando com C#\Tutorial 4\HelloWorld.

 

10 – Digite csc /doc:Hello.xml BemVindos.cs

 

Esse comando extrai os comentários XML inseridos junto com o código.

 

11 – Através do Explorer do Windows, vá até a pasta do programa e de um clique duplo sobre o arquivo Hello.xml

 

Você vai visualizar o código XML com os comentários que inserimos no código no Internet Explorer.

 

Existe uma variedade enorme de tags XML que podem ser usadas na documentação do código, iremos listar as mais usadas logo abaixo.

 

O comentário XML é sempre adicionado após barras triplas, ou seja, uma barra a mais que usamos para comentar o código, como o exemplo abaixo:

 

 

Abaixo segue uma lista das tags XML mais usadas. Lembre-se que com XML você pode criar suas próprias tags, vamos estudar bastante sobre XML ainda durante os estudos para certificação.

 

TAG
PROPÓSITO
<summary> … </summary> Para uma breve descrição de uma classe, método ou propriedade.
<remarks> … </remarks> Para uma descrição mais detalhada.
<para> ... </para> Permite delinear parágrafos dentro da tag <remarks>
<list type="…"> … </list> Permite usar marcadores para formatar uma descrição. Os tipos de marcadores podem ser “bullet”, “number” e “table”.
<example> … </example> Para disponibilizar um exemplo de como usar um método, propriedade ou outro membro da biblioteca.
<code> … </code> Para indicar que o texto incluído é código da aplicação.
<c> … </c> Para indicar que o texto incluído é código da aplicação. É usada para linhas de código que precisam ser separadas da descrição.
<see cref="member"/> Indica uma referencia a outro membro ou campo. O compilador verifica se o membro realmente existe.
<exception> … </exception> Para fazer a descrição de uma exceção.
<permission> … </permission> Para documentar a acessibilidade.
<param name="name"> … </param> Para documentar um parâmetro de um método.
<returns> … </returns> Para documentar um valor e seu tipo retornado de um método.
<value> … </value> Para descrever uma propriedade.

 

Variáveis e tipos de dados

 

Antes de falarmos sobre os tipos de dados vamos conhecer um pouco mais da plataforma .NET.

 

Uma aplicações desenvolvida utilizando uma linguagem de programação como Delphi ou Visual Basic é executada encima do sistema operacional, ou seja, ela acessa DLLs, APIs e outros recursos diretamente do sistema operacional.

 

Isso não acontece com o .NET, esse acessa seus recursos do .NET Framework. O .NET Framework é uma biblioteca que disponibiliza uma série de recursos que estudaremos durante todo o programa de certificação.

 

O objetivo do .NET Framework é simplificar o desenvolvimento de software. Alguns dos seus benefícios são:

  • Baseado em padrões WEB: suporta a maioria das tecnologias disponíveis para a Internet incluindo HTML, XML, SOAP, XSLT, XPath, e outros.
  • Modelo de aplicação unificado: as classes do .NET Framework estão disponíveis para qualquer linguagem com suporte à plataforma.
  • Fácil de se usar: o código é organizado hierarquicamente em namespaces e classes. Os tipos de dados são unificados entre as linguagens compatíveis com a plataforma. Vamos estudar melhor sobre os tipos de dados. Namespaces e classes vão ser tratados no futuro.
  • Classes extensíveis: A hierarquia do .NET Framework não é oculta ao desenvolvedor, você pode acessar e extender classes do .NET Framework (menos as classes seladas) usando herança.

Você vai entender melhor os benefícios do .NET Framework durante o curso. Como você pode ver ele é muito importante para a plataforma .NET.

 

Por sua vez, um dos principais componentes do .NET Framework é a CLR ou Common Language Runtime. A CLR fornece vários benefícios para o desenvolvedor, tais como:

  • Tratamento de erros
  • Segurança
  • Depuração
  • Controle de versão

Estes benefícios estão disponíveis em qualquer linguagem criada para a CLR. Isto quer dizer que a CLR pode servir a uma variedade de linguagens e pode oferecer um conjunto comum de ferramentas para estas linguagens.  A Microsoft criou o C# e o VB .NET, como as principais linguagens para a CLR.

 

Quando um compilador compila para a CLR, o código é chamado de código gerenciado. Código gerenciado é simplesmente código que tira vantagem dos serviços oferecidos pela CLR.

 

Quando você declara uma variável no C# você precisa determinar qual tipo de dado será armazenado nela. O tipo de dado vai dizer quais valores são possíveis de se armazenar nessa variável.

 

Quem define as regras para os tipos de dados como declaração, uso e gerenciamento dos tipos é o CTS ou common type system que faz parte do CLR.

 

Através do CTS é possível o desenvolvimento em linguagens diferentes na mesma plataforma e total integração entre elas, além disso, ele é responsável por garantir o tipo de dado e aumentar o desempenho da execução.

 

Variáveis são espaços na memória do computador reservador para armazenar dados.

 

A referência aos dados de uma variável pode ser feita de duas maneiras:

  1. Por valor, chamado de Value-Type.
  2. Por referência, chamada de Reference-Type

A principal diferença entre os dois tipos é que quando você faz referencia a uma variável Value-Type ela contém diretamente um dado, enquanto uma variável Reference-Type contém uma referencia ao dado. Vamos analisar um pouco melhor esses dois tipos de variaveis:

 

Value-Type

  • Contém diretamente o dado.
  • Cada copia da variável contém uma copia do dado.
  • Operações em uma variável não afetam a sua cópia.
  • Exemplos de variáveis Value-Type são: integers, doubles, floats, e structures.

Reference-Type

  • Armazenam uma referencia ao dado(conhecido como objetos)
  • Duas variáveis Reference-Type podem conter referencia a um mesmo objeto.
  • Operações em uma afetam a outra.
  • Exemplos de Reference-Type são: strings, arrays, e classes.

Vamos aprender como declarar variáveis, seus principais tipos e como atribuir e recuperar valores delas no próximo tutorial.

 

Por hoje, certifique-se que compreendeu o seguinte:

 

1 – Com C# é possível inserir comentários em XML junto com os arquivos de código e depois extrai-los facilmente.

 

2 – Para se inserir um comentário XML usamos /// (três barras).

 

3 – Para extrair o XML do código usamos o comando:

 

csc /doc: nome_do_arquivo.xml nome_do_arquivo_de_codigo.cs

 

4 - O .NET Framework é uma biblioteca de classes que disponibiliza os recursos mais utilizados no desenvolvimento de sistemas.

 

5 – A referencia aos dados de uma variável podem ser feitas por Valor (Value-Type) e Referencia (Reference-Type).


Confira todos os artigos de Certificações:

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI