NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisHerbertgois : Memorizacao014
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Curso Sobre a Memória

 

“Você vale por tantos homens quantas línguas conhece".

Carlos V

 

COMO APRENDER IDIOMAS

 

Se você quer aprender a falar uma língua diferente é necessário chegar a “pensar” nessa língua, o que significa que seus pensamentos deverão exprimir diretamente usando as palavras desse idioma sem passar por uma tradução do português para o idioma.

 

Isso aprece a primeira vista muito difícil, no entanto vai conseguir fazer usando o método que eu vou lhe ensinar.

 

Para pensar na língua é preciso por um lado ter vocabulário suficiente e por outro transformar as palavras em frases de um modo automático.

 

As duas coisas são antes de tudo uma questão de memória, uma questão de memória mecânica, porque se sua memória se torna lógica você perde toda a espontaneidade necessária para falar o novo idioma.

 

É esse o motivo pelo qual você não deve fixar uma palavra em inglês, por exemplo, como sendo tradução de uma palavra portuguesa.

 

Você deve fazer exatamente o contrario, ou seja, associar a palavra inglesa diretamente a noção ou imagem do objeto correspondente. Isso significa que você não precisa aprender repetindo: bread – pão; bread – pão; bread – pão; etc., mas sim representar para si mesmo, visualmente a imagem de pão e repetir “bread”, “bread”, “bread”.

 

Desta maneira, vai associar diretamente a noção da idéia de pão e não a palavra pão ao seu significado em inglês.

 

Mas isso somente é um primeiro progresso ao seu estudo de um novo idioma.

 

Estudando desse modo você consegue vocabulário mas não é capaz de usar ele ainda.

 

Para falar inglês você precisa saber como constituir as frases conforme as regras do idioma em questão.

 

As aplicações das regras de sintaxe e de gramática devem vir de forma espontânea também. Sem esforço de reflexão. Para conseguir isso você precisa conhecer de memória algumas frases que se apliquem a regra em questão.

 

Se você conhecer a seguinte frase em inglês:

 

“Teria podido encontrá-lo se...”

 

“Teríamos podido almoçar com ele se” não teria dificuldade em construir frases do mesmo tipo. Isto vale infinitamente mais que começar a perguntar a si próprio que regra é preciso aplicar para traduzir o condicional composto do verbo poder, considerando o fato deste verbo ter somente dois tempos em inglês, o presente e o passado.

 

É por isso que você precisa armazenar as regras gramaticais sobre a forma de exemplos.

 

Para os estudantes que devem submeter-se a um exame não posso dar um conselho melhor que este:

 

Aprenda de cor todos os exemplos que são apresentados na sua gramática; faça uma lista deles e efetue revisões incessantemente até que os domine com perfeição.

 

Agora que você já conhece a melhor maneira de aprender a sintaxe, retomemos ao assunto VOCABULÁRIO.

 

A melhor maneira de aprender uma palavra em inglês ou qualquer outro idioma é aprendê-la em uma frase.

 

Assim ao invés de possuir um utensílio você passa a possuir ao mesmo tempo a utilização desse utensílio, ao invés de aprender a palavra “bread”, você aprende a utilizá-lo em frases curtas tais como “here, we eat much bread” (= aqui comemos muito pão). Repita a frase em inglês varias vezes compreendendo o seu significado, mas sem verificar o texto em português.

 

Além disso, você pode já aprende mais uma frase que pode ser usada em outras circunstancias bastando substituir algumas palavras.

 

Para fixar o vocabulário estrangeiro você pode por vezes estabelecer uma ligação com uma palavra portuguesa que tenha a mesma consonância que a palavra estrangeira. Pode também estabelecer associações com palavras portuguesas fáceis de determinar pela sua aproximação ou afinidade:

 

Exemplos para o inglês:

 

 

Na minha opinião este método não deve ser muito usado, salvo quando se assemelha em uma etimologia comum entre a palavra inglesa e a base como nos exemplos 1, 2, 3, 4, 5, 7 e 8 acima.

 

Mas você pode usá-lo eficientemente quando tropeçar varias vezes em uma mesma palavra.

 

O resultado de tudo é que para aprender um novo idioma você precisa:

 

Repetir frases nesta língua.

 

Até que tais frases penetrem bem e se gravem no seu espírito.

 

Leia o texto na língua estrangeira, olhe para a tradução, depois repita, repita, repita a frase estrangeira.

 

Repita em voz alta para se habituar a pronuncia e para colocar em ação sua memória auditiva.

 

Seguem mais alguns conselhos sobre o assunto:

 

Estude um pouco todos os dias

 

Durante os primeiros meses não tente falar. Leia muito, em voz alta. Deixe que as frases se imprimam no seu espírito e um dia muito naturalmente essas frases serão facilmente invocadas e você falará.

 

Reveja com freqüência os mesmos textos.

 

Em resumo, lembre-se que o estudo de uma língua estrangeira deve ser através do registro mecânico para criar associações que restituirão mais tarde automaticamente as frases que lhe forem necessárias.

 

Vale lembrar que esta técnica serve para o aprendizado de qualquer idioma e até mesmo para o estudo de mais de um idioma ao mesmo tempo.

 

EXERCICIO Nº 41

 

Encontre as palavras que permitirão estabelecer uma associação de som ou de sentido entre as palavras portuguesas e inglesas.

 

 


Confira todos os artigos de Memorização:

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Essential SSL

    Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI