NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisAdrienearaujo : Literatura010
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


 

LITERATURA - ESTILOS LITERÁRIOS –parte I

 

ROMANTISMO

 

Objetivo: esta lição destacará as bases do romantismo. Quem foram seus principais autores, quais suas principais obras, como foi a repercussão de suas obras e idéias na sociedade da época. Como eles encaravam a vida, o que era mais importante para eles.

 

ROMANTISMO

 

O termo romantismo poder ter vários significados: romant ou romaunt; língua românica ou neo-latina; narrativas escritas nesta língua; narrativas em geral; oposição ao termo Classicismo (romântico x clássico); movimento cultural e estético da primeira metade do século XIX; nos tempos contemporâneo, sentimentalismo.

 

O Romantismo, neste caso, refere-se à arte.logo o termo mais adequado para este estilo literário será "oposição ao termo Classicismo (romântico x clássico)" e "movimento cultural e estético da primeira metade do século XIX".

 

Provavelmente tem seu início nos países europeus mais desenvolvidos, mas é na França, a partir do fim do século XVIII, a partir da Revolução Francesa de 1789, que o novo movimento ganhou proporções revolucionárias.

 

Na Alemanha, destaca-se a obra romântica Werther, de Göethe e, na Inglaterra, sobressaem-se os poetas Samuel Taylor, Coleridge, Shelley, Lord Byron e Wordsworth.

 

O Romantismo foi um movimento, que representou, na literatura e na arte em geral, os anseios da classe burguesa, que, na época, estava em ascensão. A literatura, portanto,  teve um novo rumo, pois abandonou a aristocracia e passou a dar mais atenção ao povo em geral, da cultura leiga. Por esse motivo, acaba por ser uma oposição ao Classicismo.

 

O Romantismo, teve por objetivo a criação de uma linguagem nova, uma nova visão de mundo, identificada com os padrões simples de vida da classe média e da burguesia. O Romantismo deforma a realidade que, antes de ser exposta, passa pelo crivo da emoção.

 

A arte romântica estava voltada aos assuntos de seu tempo, para a situação da sociedade, tanto na parte social como na política. Retrata uma nova atitude do homem perante si mesmo. O interesse dessa nova arte está voltado para a espontaneidade, os sentimentos e a simplicidade, idéias contrárias à arte clássica que cultivava a razão.

 

A arte, para o romântico, era a expressão direta da emoção, da intuição, da inspiração e da espontaneidade vividas por ele na hora da criação, sem a perfeição tão exaltado pelos clássicos. Não há retoques após a concepção para não comprometer a autenticidade e a qualidade do trabalho.

 

Esses artistas vivem em busca de fortes emoções e aventuras na tentativa de colher experiências novas e criadoras. Alguns chegam até a se envolver com o alcoolismo e drogas ou com um sentimento de pessimismo, enquanto outros participam de lutas sociais.

 

Os poetas românticos  passam a defender a união do grotesco e do sublime, ou seja, do feio e do bonito, assim como são as coisas na vida real. O Romantismo marca uma proximidade maior entre a vida e a obra, e entre a obra e a realidade.

 

Nenhum movimento literário-artístico foi tão rebelde e revolucionário como o romantismo, em que a regra maior é a inspiração individual. O Romantismo surge com o liberalismo, filosofia que promove o eu individual, divulgada pela Revolução Francesa, cujos ideais eram: a liberdade, a igualdade e a fraternidade.

 

Quando a Revolução Francesa chega ao poder, tem um efeito devastador na sociedade, pois modificou toda a estrutura da hierarquia social e aristocrática, assim também o Romantismo destrói as regras e as formas preestabelecidas, em de dar atenção a elite passa dar  maior atenção para o povo.

 

CARACTERÍSTICAS DO ROMANTISMO

 

De maneira resumida tem-se algumas das Busca e principais características do romantismo:

 

» subjetivismo: no romantismo,o poeta quer retratar em sua obra uma realidade interior e parcial. Trata os assuntos de uma forma pessoal, com suas opiniões e sentimentos, algo próximo a fantasia.

 

» Idealização de tudo em sua volta: motivado pela imaginação, o artista passa a idealizar tudo; as coisas não são vistas como realmente são, mas como poderiam ser, de acordo com a opinião do poeta. Por isso as coisas na pátria são sempre perfeitas; a mulher é vista como virgem, frágil, bela, submissa e inatingível, como um ser superior e difícil de ser atingida; o amor, quase sempre, é espiritual e inalcançável; o índio, mesmo com modificações européias é o herói nacional.

 

» sentimentalismo: exaltam-se os sentimentos. Certos sentimentos, como a saudade (saudosismo), a tristeza, a nostalgia e a desilusão, são constantes na obra romântica.

 

» egocentrismo: cultua-se o "eu" interior, atitude narcisista, em que o individualismo prevalece, o que o artista sente e pensa é valorizado em cada obra e atitude; microcosmos (mundo interior) X macrocosmos (mundo exterior).

 

» liberdade de criação: todo tipo de padrão clássico já existente  é abandonado. O escritor romântico recusa formas poéticas, usa o verso livre e branco, livra-se  dos modelos greco-latinos, e aproxima-se da linguagem coloquial, a do povo, a falada.

 

» pessimismo:  também conhecido como o "mal-do-século". O artista se vê diante da impossibilidade de realizar o sonho do "eu" e, desse modo, cai em profunda tristeza, angústia, solidão, inquietação, desespero, frustração,  com uma forte depressão que o leva muitas vezes, ao suicídio, solução definitiva para o mal-do-século.

 

» escapismo psicológico: espécie de fuga. O artista não consegue aceitar a realidade, por isso tenta uma fuga para lugares que o lembram coisas boas ou pelo menos melhores, por isso ocorre uma volta ao passado, individual (fatos ligados ao seu próprio passado, a sua infância) ou histórico (época medieval).

 

» condoreirismo: corrente de poesia político-social, com grande repercussão entre os poetas da terceira geração romântica. Os poetas condoreiros, influenciados pelo escritor Victor Hugo, defendem a justiça social e a liberdade.

 

» byronismo: atitude amplamente cultivada entre os poetas da segunda geração romântica e relacionada ao poeta inglês Lord Byron. Caracteriza-se por mostrar um estilo de vida boêmia, voltada para o vício e os prazeres da bebida, do fumo e do sexo. Sua forma de ver o mundo é bem egocêntrica, narcisista, pessimista, angustiada e, até mesmo , satânica.

 

» religiosidade: a vida espiritual e a crença em Deus são enfocadas como pontos de apoio diante das frustrações do mundo real.

 

» culto ao imaginário: a presença do mistério, do sobrenatural, do sonho, da imaginação; frutos da pura fantasia, que não precisam de uma fundamentação lógica nem do uso da razão.

 

» nativismo: culto pela natureza. O artista se vê totalmente envolvido por paisagens exóticas, como se ele fosse uma continuação da natureza. O nacionalismo romântico é exaltado através da natureza.

 

» nacionalismo ou patriotismo: exaltação da Pátria, de forma exagerada, em que somente as qualidades são enaltecidas, sem na realidade ver totalmente o que de fato ocorre.

 

» luta entre o liberalismo e o absolutismo: o povo X a monarquia. Isto era bem notado na escolha do herói, o romântico dificilmente optava por um nobre, que se deu bem.  Geralmente, os heróis escolhidos eram personagens históricos, que de certa forma não tiveram um final tão feliz: ou tiveram uma vida trágica, ou foram amantes recusados, ou até  patriotas exilados.

 

No geral, pode-se resumir o romantismo da seguinte forma:

 

Época em que teve seu auge - 1º metade do século XIX

 

O contexto histórico – cultural ( na Europa)

 

A base foi a Revolução Francesa (1789), com pensamentos  que deram forças a este estilo literário, dentre eles tem-se:

 

- Idéias igualdade Liberalismo Francês

 

- Liberdade

 

- Fraternidade

 

A Revolução Industrial teve sua influência na economia e nos tratos comerciais e trabalhistas, pois existia a luta burguesia X proletariado.

 

Alguns artistas de destaque na Europa:

 

- Alemanha: Goethe  com a obra “wether”(publicada em 1774) e também Schiller com a obra "Salteadores" (1781)

 

- Inglaterra :com o poeta Walter Scott e sua obra "Ivanhoé". Também outro destaque foi o Lorde Byron, um  poeta ultra romântico ( pois com ele é bem visto o exagero romântico, a busca da morte, o suicídio).

 

França: Jean Jacques Rosseau, teve grande influencia nas idéias românticas Iluministas, com sua  teoria do Mito do Bom Selvagem, a pessoa é influenciada pelo meio em que vive, ou seja, longe da vida da cidade longe da  corrupção humana.

 

Victor Hugo  autor da obra "A dama das Gamelias"

 

Portugal : Almeida Garret publica em 1825 sua obra”Camões”

 

Brasil :Lançamento em Paris da revista "Niterói" (1836),também a Publicação da obra "suspiros poéticos e saudades" de Gonçalves de Magalhães (1836) em ambas as obras o autor foi Gonçalves de Magalhães.

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI