NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigosWindows : TCP/IP - Parte 34
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Tutorial de TCP/IP - Júlio Battisti - Parte 34
Configurações do Cliente


Introdução:

Prezados leitores, esta é a décima quarta parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo que eu classifiquei como Introdução ao TCP/IP. O objetivo do  primeiro módulo (Parte 01 a 20) foi apresentar o TCP/IP, mostrar como é o funcionamento dos serviços básicos, tais como endereçamento IP e Roteamento e fazer uma apresentação dos serviços relacionados ao TCP/IP, tais como DNS, DHCP, WINS, RRAS, IPSec, Certificados Digitais, ICS, compartilhamento da conexão Internet e NAT. Nesta segunda parte da série, que irá da parte 20 até a parte 40 ou 50 (ou quem sabe até 60), apresentarei as ações práticas, relacionadas com os serviços DNS, DHCP e WINS no Windows 2000 Server.

Nesta parte do tutorial apresentarei todas as configurações do DNS no cliente.

Configurações e considerações sobre a configuração do DNS nos clientes

Para clientes do Windows 2000 ou Windows 2000 Server , a configuração do DNS envolve as seguintes tarefas ao configurar as propriedades do TCP/IP do computador cliente:

  • Configurar um nome (de host) DNS para cada computador.
  • Configurar um sufixo DNS primário para o computador, que é posicionado após o nome de host ou do computador para formar o nome de domínio totalmente qualificado (FQDN). Por exemplo, o nome do computador pode ser micro01 e o sufixo DNS ser abc.com.br. Com isso o nome completo (FQDN) será: micro01.abc.com.br.
  • Configurar uma lista de servidores DNS para que os clientes usarão ao resolver nomes DNS, como um servidor DNS primári e todos os servidores DNS alternativos a serem usados se o servidor primário não estiver disponível.
  • Configurar a lista ou método de pesquisa de sufixo DNS a ser usado pelo cliente quando ele executa pesquisas de consultas DNS para nomes de domínio curtos não qualificados.

Configurar nomes dos computadores

Ao configurar nomes dos computadores para o DNS, é útil pensar no nome como a parte mais à esquerda de um “fully qualified domain name” (FQDN, nome de domínio totalmente qualificado). Por exemplo, em micro01.abc.com.br., a primeira parte do nome que precede o primeiro ponto (.) no FQDN -  micr01 - é o nome de host do computador. Este primeiro nome é conhecido como nome de host do computador.

Você pode configurar todos os clientes DNS do Windows com um nome do computador baseado nos caracteres padrão com suporte definidos na RFC 1.123 para uso do DNS da Internet. Esses caracteres incluem o uso de:

  • Letras maiúsculas, de A a Z
  • Letras minúsculas, de a a z
  • Números, 0 a 9
  • Hífens -

Se a sua rede oferece suporte a espaços de nome NetBIOS e DNS, você poderá usar um nome de computador diferente dentro de cada espaço de nome. No entanto, é recomendável, sempre que possível, tentar usar os nomes de computador que possuem 15 caracteres ou menos (que é o limite para nomes NetBios, utilizados pelo WINS, conforme descreverei nos tópicos sobre WINS, em futuros tutoriais desta série), além de seguir os requisitos de nomes definidos acima.

Por padrão, no Windows 2000 Server, o rótulo mais à esquerda no nome DNS completo do computador de clientes é igual ao nome do computador NetBIOS, a menos que esse rótulo tenha 16 caracteres ou mais. Quando esses rótulos excedem o comprimento máximo para o NetBIOS (que é de 15 caracteres), o nome do computador NetBIOS é truncado com base no rótulo total especificado.

Na prática, todo computador terá dois nomes. Um nome NetBios que é configurado na guia Identificação de rede, na janela de propriedades do Meu computador e um nome de host, o qual é configurado na janela de propriedades avançadas do protocolo TCP/IP, na guia DNS. Evidentemente que estes nomes devem ser iguais.

Se a integração do DNS com o WINS estiver ativada (conforme descrito anteriormente), será preciso usar nomes de host e NetBios iguais para o computador. De outra forma, os resultados obtidos nas consultas do DNS ao WINS poderão ser inconsistentes.

Configurar uma lista de servidores DNS

Estas configurações são feitas nas propriedades do protocolo TCP/IP. Para acesssar as propriedades do TCP/IP clique com o botão direito do mouse na opção My Network Places (Meus locais de rede) na Área de trabalho e, no menu que é exibido, clique em Properties (Propriedades). Será exibida a janela com as conexões disponíveis no computador. Clique com o botão direito do mouse na conexão de rede local a ser configurada. No menu de opções que é exibido clique em Propriedades. Será exibida a janela de propriedades da conexão. Marque a opção Internet Protocol (TCP/IP) para marcá-la e depois clique no botão Properties (Propriedades). Será exibida a janela de propriedades do protocolo TCP/IP. Clique no botão Avançado... Será exibida a janela de propriedades avançadas do TCP/IP. Clique na guia DNS. Será exibida a janela de propriedades do cliente DNS, indicada na Figura a seguir:


Figura - Configurando as propriedades do DNS no cliente.


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas.

Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

MAIS DETALHES | COMPRAR ESTE LIVRO


Para que clientes DNS operem efetivamente, uma lista de servidores de nomes DNS ordenada por prioridade, deve ser configurada para uso em cada computador ao processar consultas e resolver nomes DNS. Na maioria dos casos, o computador cliente entra em contato e usa seu servidor DNS primário, que é o primeiro servidor DNS da lista configurada localmente (o cliente também pode receber esta lista a partir do servidor DHCP, conforme você aprenderá a configurar na série de tutoriais sobre DHCP, mais adiante). Entra-se em contato com os servidores DNS alternativos listados e eles são usados quando o servidor DNS primário não estiver disponível.

Em computadores executando o Windows 2000 ou o Windows Server 2003, a lista de servidores DNS é usada pelos clientes apenas para resolver nomes DNS. Quando os clientes enviam atualizações dinâmicas, por exemplo, ao alterar seu nome de domínio DNS ou um endereço IP configurado, eles devem contatar esses servidores ou outros servidores DNS conforme necessário para atualizar seus registros de recursos. É sempre importante lembrar que alterações, exclusões e adições somente podem ser feitas na zona primária e não em zonas secundárias.

Quando os clientes DNS são configurados dinamicamente usando um servidor DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol), é possível ter uma lista maior de servidores DNS. Para fornecer uma lista de endereços IP de servidores DNS aos seus clientes DHCP, ative o código de opção 6 nos tipos de opções configurados fornecidos pelo seu servidor DHCP. Em servidores DHCP do Windows, você pode configurar uma lista de até 25 servidores DNS para cada cliente com essa opção.

Configurar uma lista de pesquisa de sufixos DNS

Para clientes Windows, você pode configurar uma lista de pesquisa de sufixos de domínio DNS (os sufixos são, no exemplo da Figura anterior: abc.com.br, rh.abc.com.br e sul.rh.abc.com.br) que estende ou revisa suas capacidades de pesquisa DNS. Ao acrescentar sufixos adicionais à lista, você pode pesquisar nomes de computador curtos não qualificados em mais de um domínio DNS. Em seguida, se uma consulta DNS não tiver êxito, o serviço de cliente DNS poderá usar essa lista para anexar outras terminações de sufixos de nome ao nome original e repetir as consultas DNS ao servidor DNS sobre esses FQDNs alternativos. No exemplo da figura anterior, se você fizer uma pesquisa usando apenas o nome micro01. Primeiro será pesquisado o nome micro01.sul.rh.abc.com.br, se não houver resposta o DNS tenta micro01.rh.abc.com e ainda não havendo resposta, o DNS tenta micro01.abc.com.br.

Quando a lista de pesquisa de sufixos está vazia ou não está especificada, o sufixo DNS primário do computador é anexado a nomes curtos não qualificados e a consulta DNS é usada para resolver o FQDN (nome completo) resultante. Se essa consulta falhar, o computador pode tentar consultas adicionais para FQDNs alternativos anexando qualquer sufixo DNS específico de conexão configurado para conexões de rede.

Se nenhum sufixo específico da conexão estiver configurado, ou as consultas para esses FQDNs específicos da conexão resultantes falharem, o cliente poderá, então, começar a tentar novamente as consultas com base na redução sistemática do sufixo primário (também conhecida como devolução).

Por exemplo, se o sufixo primário for "example.microsoft.com", o processo de devolução será capaz de tentar novamente consultas de nome curto pesquisando nos domínios "microsoft.com" e ".com".

Quando a lista de pesquisa de sufixo não está vazia e tem pelo menos um sufixo DNS especificado, as tentativas de qualificar e resolver nomes DNS curtos são limitadas à pesquisa somente daqueles FQDNs tornados possíveis pela lista de sufixos especificada. Se as consultas para qualquer FQDN que forem resultado do acréscimo e uso de cada sufixo na lista falharem, o processo de consulta produz um resultado "nome não encontrado".

Se a lista de sufixos de domínios é usada, os clientes continuam a enviar consultas alternativas adicionais com base em nomes de domínio DNS diferentes quando uma consulta não é respondida ou resolvida. Após um nome ser resolvido usando uma entrada na lista de sufixos, as entradas não utilizadas da lista não são tentadas. Por esse motivo, é mais eficiente ordenar a lista com base na sua prioridade de uso, ou seja, os sufixos mais utilizados no início da lista de sufixos.

As pesquisas de sufixos de nomes de domínios são usadas apenas quando uma entrada de nome DNS não é totalmente qualificada (quando não for usado um nome completo). Para qualificar totalmente um nome DNS, um ponto (.) é inserido no final do nome. Por exemplo, se você pesquisa o nome micro01.abc.com.br., não será feita nenhuma tentativa de resolução baseada na lista de sufixos, se a pesquisa do nome digitado falhar na priemeira tentativa de resolução.

Conclusão

Neste parte do tutorial você aprendeu a sobre as configurações do DNS nos clientes de rede, mais especificamente, em clientes baseados no Windows 2000 Professional ou Windows 2000 Server.

Nota: Não deixe de conferir o seguinte Best-seller, de minha autoria:

  • TCP/IP - Teoria e Prática em Redes Windows, 286 páginas, Instituto Alpha. De minha autoria, lançado em 2013. Neste livro, você encontra tudo sobre redes e TCP/IP.

 

Para mais informações, detalhes e valores, acesse: https://juliobattisti.com.br/loja/detalheproduto.asp?CodigoLivro=RED0000071

 

Outras partes do Tutorial

Parte 1 Introdução ao TCP /IP Parte 17 ICF– Internet Connection Firewall Parte 33 DNS - Configurando Servidor somente Cache
Parte 2 Números Binários e Máscara de Sub-Rede Parte 18 Introdução ao IPSec Parte 34 DNS - Configurações do Cliente
Parte 3 Classes de Endereços Parte 19 Certificados Digitais e Segurança Parte 35 DNS - Comandos ipconfig e nslookup
Parte 4 Introdução ao Roteamento IP Parte 20 NAT – Network Address Translation Parte 36 DHCP – Instalação do DHCP no Windows 2000 Server
Parte 5 Exemplos de Roteamento Parte 21 Roteiro para Resolução de Problemas Parte 37 DHCP – Entendendo e Projetando Escopos
Parte 6 Tabelas de Roteamento Parte 22 DNS - Instalação do DNS Server Parte 38 DHCP – Entendendo e Projetando Escopos
Parte 7 Sub netting – divisão em sub-redes Parte 23 DNS - Criando Zonas no DNS Parte 39 DHCP – Configurando Opções do Escopo
Parte 8 Uma introdução ao DNS Parte 24 DNS - Tipos de Registros no DNS Parte 40 Configurando as Propriedades do Servidor DHCP
Parte 9 Introdução ao DHCP Parte 25 DNS - Criando Zonas Reversas Parte 41 Implementação e Administração do WINS – Parte 1
Parte 10 Introdução ao WINS Parte 26 DNS - Criando Registros Parte 42 Implementação e Administração do WINS – Parte 2
Parte 11 TCP , UDP e Portas de Comunicação Parte 27 DNS - Propriedades de Zona Parte 43 Implementação e Administração do WINS – Parte 3
Parte 12 Portas de Comunicação na Prática Parte 28 DNS - Segurança de Acesso Parte 44 Implementação e Administração do RRAS – Parte 4
Parte 13 Instalação e Configuração Parte 29 DNS - Forwarders Parte 45 Implementação e Administração do RRAS – Parte 5
Parte 14 Protocolos de Roteamento Dinâmico - RIP Parte 30 DNS - Round-robin Parte 46 Implementação e Administração do RRAS – Parte 6
Parte 15 Protocolos de Roteamento Dinâmico - OSPF Parte 31 DNS - Zonas secundárias Parte 47 Implementação e Administração do RRAS – Parte 7
Parte 16 Compartilhando a Conexão Internet Parte 32 DNS - Integração com o Active Directory Parte 48 Implementação e Administração do RRAS – Parte 8

CURSOS ONLINE DE REDES E TCP/IP
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2019 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI