[MEU 50º LIVRO]: BANCOS DE DADOS E ACESS - CURSO COMPLETO - DO BÁSICO AO VBA - 1602 páginas

Páginas: 1602 | Autor: Júlio Battisti | 40% de Desconto e 70h de Vídeo Aulas de Bônus

Você está em: PrincipalArtigosWindows 2003 Server › Capítulo 10 : 03
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››
« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
WINDOWS 2003 SERVER - CURSO COMPLETO
Autor: Júlio Battisti


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!


Lição 101 - Capítulo 10 - Know-how em: Operações práticas no gerenciamento de discos e volumes

Pré-Requisitos: Conhecimento teórico sobre discos e volumes no Windows Server 2003.

Metodologia: Mostrar os passos para execução das tarefas práticas.

Técnica: Exemplos práticos, passo-a-passo, de gerenciamento de discos e volumes.

Neste tópico (o mais extenso do capítulo) você aprenderá uma série de tarefas relacionadas com a criação, administração, alteração e exclusão de discos e volumes no Windows Server 2003. Todas estas tarefas podem ser executadas utilizando a opção Disk Management do console administrativo Computer Management. Porém, para facilitar o trabalho, você iniciará o tópico criando um console personalizado, somente com o Snap-in Disk Management. Nos exemplos práticos deste tópico você utilizará o console personalizado.

Criando um console personalizado para gerenciamento de discos e volumes

Neste item você aprenderá a acessar o console padrão para gerenciamento de discos, o qual é acessado através do menu Ferramentas administrativas do console Gerenciamento do computador. Observe que não existe mais uma ferramenta chamada Disk administrator, como existia no Windows NT Server 4.0. Por isso você aprenderá a criar um console personalizado, onde será adicionado somente o Snap-in para Gerenciamento de discos.

A criação de um console personalizado, possibilita que a administração de um servidor seja, mais facilmente dividida entre vários administradores. Por exemplo, você pode ter um administrador responsável por administrar contas de usuários, outro por administrar discos e assim por diante. Com o console personalizado, o administrador recebe um console onde é carregado apenas o Snap-in que tem a ver com a sua função. Com uma interface mais simples, o aprendizado é mais rápido.

Exemplo: Para acessar o gerenciamento de discos através do console Gerenciamento do computador, siga os passos indicados a seguir.

1.         Faça o logon com a conta Administrador ou com uma conta com permissão de administrador.

2.         Abra o console Computer Management (Gerenciamento do Computador): Start -> Administrative Tools -> Computer Management (Iniciar -> Ferramentas Administrativas -> Gerenciamento do Computador).

3.         Este console dá acesso a diversas tarefas de administração do Windows Server 2003, tais como auditoria, configuração e criação de contas de usuários e grupos locais e assim por diante.

4          Dê um clique no sinal de + ao lado da opção Storage (Armazenamento), caso ela não esteja aberta.

5.         Serão exibidas três opções, conforme indicado na Figura 10.3;


Figura 10.3 Opções de Storage (Aramazenamento).

6.         Abaixo de Storage são exibidas opções para administração do Armazenamento removível (Removable Storage), para o utilitário de desfragmentação de discos (Disk Desfragmenter) e para o gerenciamento de discos e volumes (Disk Management).

7.         Feche o console Gerenciamento do computador.

Agora você irá criar um console personalizado, no qual irá adicionar somente o Snap-in para gerenciamento de discos. Em seguida você irá salvar este console com o nome de Gerenciamento de disco. O console personalizado será salvo na Área de trabalho, para facilitar a sua utilização.

Exemplo: Para criar um console personalizado e salvá-lo com o nome de Gerenciamento de discos, siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon com a conta Administrador ou com uma conta com permissão de administrador.

2.         Clique em Start -> Run (Iniciar -> Executar).

3.         Na janela que surge, no campo Open (Abrir) digite mmc e dê um clique em OK.

Será aberta uma janela que mostra o MMC sem nenhum Snap-In Carregado.

4.         Com o MMC carregado, dê um clique no menu  File (Arquivo) e escolha a opção Add/Remove Snap-in... (Adicionar/remover Snap-in ..). Será exibida a janela Add/Remove Snap-in (Adicionar/Remover Snap-in).

5.         Na janela Add/Remove Snap-in dê um clique no botão Add (Adicionar).

6.         Será exibida a janela Add Standalone Snap-in (Adicionar Snap-in Autônomo). Nesta janela é exibida uma listagem com todos os snap-ins disponíveis no servidor que você está utilizando.

7.         Localize na listagem o seguinte snap-in: Disk Management (Gerenciamento de disco), conforme indicado na Figura 10.4 e dê um clique sobre ele para selecioná-lo.


Figura 10.4 Selecionando o snap-in de gerenciamento de discos e volumes.

8.         Dê um clique no botão Add (Adicionar).

9.         Surge a janela Select Computer (Selecionar Computador). Essa janela permite que você defina de qual computador você quer gerenciar os discos. Neste momento você pode gerenciar discos de um computador remoto, desde que você tenha permissão para isso. Essa é uma das novidades introduzidas no Windows 2000 Server e que está presente também no Windows Server 2003, já que em versões anteriores, (NT Server 4.0 ou anterior) somente era possível gerenciar discos estando localmente logado no servidor.

10.       Por padrão vem selecionado o servidor local This Computer (Este Computador). Aceite esta seleção e dê um clique no botão Finish (Concluir).

11.       Você estará de volta a janela Add Standalone Snap-in (Adicionar snap-in autônomo).

12.       Como você não irá adicionar mais nenhum snap-in, dê um clique no botão Close (Fechar).

13.       Você estará de volta à janela Adicionar/remover snap-in.  Observe que o snap-in Disk Management (Local) [Gerenciamento de disco (local)] já aparece na listagem.

14.       Dê um clique em OK para fechar a janela Add/Remove Snap-in (Adicionar/remover snap-in).

15.       Você estará de volta ao MMC, agora com o snap-in Disk Management (Gerenciamento de disco) já carregado, conforme indicado pela Figura 10.5.


Figura 10.5 O Snap-In Disk Management já carregado.

16.       Selecione o comando File -> Save (Arquivo -> Salvar).

17.       Na janela Save As (Salvar Como), no campo Nome do arquivo digite Gerenciamento de disco.

18.       Nas opções do lado esquerdo da janela Save As (Salvar Como) clique na opção Desktop (Área de Trabalho).

19.       Dê um clique no botão Save (Salvar).

20.       Feche o MMC.

21.       Verifique que na área de trabalho foi criado o arquivo Gerenciamento de disco.msc (dependendo das configurações de pasta que você está utilizando pode ser que a extensão .msc não esteja sendo exibida). Este arquivo é o console personalizado, para gerenciamento de discos, que utilizarei nos exemplos práticos deste capítulo. No início de cada exemplo usarei a frase: “Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.”. Para abrir este console basta dar um clique duplo no respectivo arquivo (Grenciamento de Disco.msc), na área de trabalho.

Agora temos um console somente com o Snap-in para Gerenciamento de disco carregado. Este console pode ser utilizado por um administrador com funções específicas de gerenciar discos. É um console que possui apenas as opções necessárias para a tarefa em questão – Gerenciar discos.

Nos demais itens deste tópico, utilizarei o console Gerenciamento de disco, para os exemplos práticos que serão apresentados. Para acompanhar os exemplos deste tutorial, você precisa estar logado como Administrador, ou a sua conta de usuário deve ter permissões de administrador, pois você irá executar uma série de tarefas, tais como criar novos volumes, excluir volumes, formatar volumes e assim por diante, tarefas estas que exigem permissão de administrador.

Reativando discos que ainda não foram completamente reconhecidos pelo Windows Server 2003

Pode acontecer de após o administrador ter instalado, fisicamente o disco e inicializado o servidor, de o disco ter sido reconhecido no Setup do computador, porém ainda não estar disponível para uso no Windows Server 2003. Nestas situações o disco pode apresentar diferentes Status, dependendo de o disco já estar sendo utilizado em outro servidor, de estar ou não formatado, de fazer ou não parte de um volume set ou de um volume RAID-5 e assim por diante. No próximo exemplo mostrarei uma situação onde dois novos discos foram instalados no servidor. O Windows Server 2003 reconheceu a presença destes discos, porém marcou-os com o Status Foreign. Este status, normalmente, indica discos que estavam sendo utilizados em outros computadores e foram instalados no servidor no qual você está trabalhando. No exemplo a seguir mostrarei como tornar estes discos disponíveis para o Windows Server 2003. Você irá, primeiro, importar os discos.

Exemplo: Para tornar disponíveis discos com o status Foreign, siga os passos indicados a seguir:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em alguns instantes são exibidos os discos disponíveis no computador. No exemplo da Figura 10.6 são exibidos dois discos com o status Foreign. Neste exemplo você irá importar estes discos e depois irá excluir os volumes (ou volume) neles existentes.


Figura 10.6 Discos com o status Foreign.

Observe que o disco 2 (Disk 2) e o disco 3 (Disk 3) estão com o status Foreign. O Windows Server 2003 numera os discos a partir do zero. No servidor da Figura 10.6 existem 4 discos instalados (Disk 0, Disk 1, Disk 2 e Disk 3). Você irá importar os discos 2 e 3, os quais estão com o status Foreign.

5.         Clique com o botão direito do mouse próximo ao ponto de exclamação, ao lado de Disk 2. No menu de opções que é exibido clique na opção Import Foreign Disks... (Importar Discos Estrangeiros).

6.         Será exibida a janela Import Foreign Disks. Nesta janela já vem selecionado o disco no qual você clicou com o botão direito do mouse, conforme indicado na Figura 10.7. Se você clicar no botão Disks... será exibido o disco no qual você clicou com o botão direito do mouse. Nesta janela somente pode ser selecionado um disco por vez, ou seja, não é possível importar mais de um disco ao mesmo tempo.


Figura 10.7 Discos com o status Foreign.

7.         Clique em OK e pronto, o disco será importado. Observe que o disco que você acabou de importar já está disponível para uso.

8.         Agora clique com o botão direito do mouse no outro disco a ser importado. Selecione o comando Import Foreign Disks...

9.         A janela Import Foreign Disks será exibida. Clique em OK. Se houver algum volume que possa ser utilizado no Windows Server 2003, disponível no disco que está sendo importado, será exibida a janela Foreign Disk Volumes (Volumes do Disco Estrangeiro).

10.       Clique em OK para fechar a janela Foreign Disk Volumes.

11.       Pronto, o disco foi importado e está disponível para uso, conforme indicado na Figura 10.8, onde não existe mais nenhum disco com o status Foreign. Todos os discos estão com o status Online. Observe que no último disco que foi importado (Disk 3) existe um volume simples (formado por duas porções do disco, uma de 2 GB e outra de 512 MB e um espaço não alocado de 1,51 GB).


Figura 10.8 Volumes existentes no disco que foi importado.

Nos próximos exemplos você aprenderá a criar, formatar e a gerenciar os diversos tipos de volumes disponíveis no Windows Server 2003.

Acessando informações sobre os discos do seu computador

Neste item detalharei um pouco mais o console Disk Management (Gerenciamento de Disco). Além de abrir o console personalizado, criado anteriormente, você irá acessar informações sobre os discos instalados no sistema e aprender a interpretar estas informações. Também aprenderá a fazer a conexão com um outro computador da rede, para que seja possível gerenciar os discos deste computador remotamente. Conforme citado anteriormente, a possibilidade de gerenciamento remoto de discos é uma novidade que foi introduzida a partir do Windows 2000 Server, e se encaixa na filosofia de facilitar a administração centralizada dos recursos do sistema.

Exemplo: Para acessar as informações sobre os discos instalados no seu servidor, siga os seguintes passos indicados a seguir:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibirá informações sobre os diversos discos e as partições criadas em cada um deles, conforme exemplo mostrado na Figura 10.9:


Figura 10.9 Informações sobre os discos instalados e os respectivos volumes.

5.         Observe na legenda (parte de baixo do console), que Partições primárias são exibidas com a barra de título em Azul escuro, volumes simples em verde, e espaço Não alocado em preto. Outros tipos de volumes são exibidos com diferentes cores.

6.         Observe também que o Primeiro disco é chamada de Disk 0 (Disco 0), o segundo de Disk 1 (Disco 1) e assim por diante.

7.         No exemplo da Figura 10.9, no Disk 0 (Disco 0),  existe um único volume de 19,01 GB, (C:) formatada com NTFS,  a qual é a partição do Sistema, conforme indicado pela palavra System (Sistema) entre parênteses. Este é um disco básico e contém os arquivos de boot (partição do sistema), bem como os arquivos do sistema operacional (partição de boot).

8.         Da mesma forma você pode observar que o segundo disco (Disk 1) é um disco de 510 MB (bem antigo, na verdade é o HD que utilizei em meu primeiro comutador, um 486 DX2 66) o qual não está sendo utilizado, ou seja, nenhum volume foi criado neste disco. Na verdade ele ainda está como disco básico. Para que você possa criar volumes neste disco ele deve ser convertido para disco dinâmico (conforme você aprenderá mais adiante).

9.         Na parte de cima da janela, existe uma listagem com todas as partições/volumes configuradas no  computador. São exibidas informações tais como o espaço ocupado, o espaço livre, a porcentagem do espaço livre, o sistema de arquivos, etc. Observe que a segunda coluna informa o Layout, o qual é Partition (Partição) para discos básicos e o tipo de volume para discos dinâmicos. A terceira coluna informa o tipo de armazenamento se básico (Basic) ou dinâmico (Dynamic).

10.       Você pode configurar quais informações são exibida no painel de cima do console (lista de discos, lista de volumes ou uma visualização gráfica dos discos). Para configurar o tipo de visualização do painel décima selecione um dos seguintes comandos: View -> Top -> Disk List (Exibir -> Topo -> Lista de Discos), para exibir uma lista dos discos do sistema; View -> Top -> Volume List (Exibir -> Topo -> Lista de Volumes), para exibir uma lista dos volumes configurados no sistema ou View -> Top -> Graphical View (Exibir -> Topo -> Visualização Gráfica), para exibir um listagem gráfica dos discos instalados no sistema.

11        Você pode configurar quais informações são exibida no painel de baixo do console (lista de discos, lista de volumes ou uma visualização gráfica dos discos). Para configurar o tipo de visualização do painel décima selecione um dos seguintes comandos: View -> Botton -> Disk List (Exibir -> Baixo -> Lista de Discos), para exibir uma lista dos discos do sistema; View -> Botton -> Volume List (Exibir -> Baixo -> Lista de Volumes), para exibir uma lista dos volumes configurados no sistema;  View -> Botton -> Graphical View (Exibir -> Baixo -> Visualização Gráfica), para exibir um listagem gráfica dos discos instalados no sistema ou View -> Botton -> Hidden (Exibir -> Baixo -> Ocultar), para ocultar o painel de baixo, onde por padrão é exibida uma listagem gráfica dos discos do sistema.

11.       Feche o console personalizado Gerenciamento de discos.

Trabalhando com partições em um disco de armazenamento básico

Neste item você aprenderá a realizar algumas operações básicas com partições em um disco de armazenamento básico. Mostrarei como criar uma nova partição, formatá-la com um sistema de arquivos e excluir uma partição que não seja mais necessária. Ao excluir uma partição, o espaço que era ocupado pela partição será liberado e aparece como espaço não alocado, isto é, espaço disponível para ser utilizado por outras partições.

Exemplo: Para criar e formatar uma nova partição a partir de um espaço não alocado, em um disco básico, siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

3.         Localize um disco que contenha espaço não alocado, normalmente indicado pela expressão Unallocated (Não alocado) e pela barra de título na cor preta.

4.         Para criar uma nova partição no espaço não alocado, dê um clique com o botão direito neste espaço. No menu que surge, dê um clique na opção New Partition... (Nova partição...).

5.         Será iniciado o Assistente para criação de novas partições – New Partition Wizard.

6.         A tela inicial é simplesmente uma mensagem informativa. Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a próxima etapa do assistente.

7.         Na segunda tela do assistente, você tem que definir o tipo de partição que está sendo criada. Dependendo da partição, uma ou mais opções podem estar desabilitadas. Escolha Primary partition (Partição primária), conforme indicado na Figura 10.10. A opção Partição primária é utilizada para a primária partição criada em um disco básico. A segunda partição deve ser criada como partição estendida e depois, em cima da partição estendida, criam-se drivers lógicos, conforme descrito no início deste capítulo.


Figura 10.10 Criando uma partição primária em um disco básico.

8.         Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a próxima tela do assistente.

9.         Nesta etapa você define o tamanho, em MB, que a nova partição irá utilizar. No campo Partition size in MB (Tamanho da partição em MB), especifique o tamanho da nova partição, conforme exemplo da Figura 10.11.


Figura 10.11 Definindo o tamanho da nova partição que está sendo crida.

10.       Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a próxima tela do assistente.

11.       Na quarta tela do assistente estão disponíveis diversas opções. Você pode definir a letra de unidade que será associada com esta partição. Por padrão o Windows Server 2003 sugere a primeira letra que estiver disponível para uso. Na lista Atribuir  uma letra de unidade, selecione a letra desejada, conforme exemplo da Figura 10.12 e dê um clique no botão Avançar para ir para a próxima tela do assistente.


Figura 10.12 Selecionando a letra a ser associada com a nova partição.

12.       Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a próxima tela do assistente.

13.       Nesta etapa você define uma série de detalhes a respeito da partição. Você define se irá formatá-la agora ou não, Qual o sistema de arquivos a ser utilizado. Se vai ou não utilizar compressão de arquivos. Pode ser definido um nome para a partição. Na Figura 10.13 mostro um exemplo onde a partição será formatada, com o sistema de arquivos NTFS, foi mantido o tamanho padrão de unidade de alocação, o nome da unidade foi definido como Exemplo-01, foi escolhida uma formatação rápida (Performe a quick format) e foi habilitada a compactação de arquivos (Enable file and folder compression).


Figura 10.13 Especificando as informações para a formatação da partição.

Nota: Caso você não formate a partição no momento de criação, é possível formatá-la facilmente depois. Para isso basta abrir o Meu computador e clicar com o botão direito do mouse no drive correspondente a partição não formatada e no menu que surge, dê um clique na opção Format (Formatar). Surge uma janela com as opções de formatação onde você pode especificar os detalhes para a formatação.

14.       Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a tela final do assistente. Nesta tela é exibido um resumo com as opções que você escolheu nos diversos passos do assistente. Caso você queira alterar alguma informação, basta utilizar o botão Back (Voltar).

15.       Dê um clique no botão Concluir para finalizar a criação e formatação da partição.

16.       Na figura 10.14, é exibida a partição X:, com 250 MB, formatada com o sistema de arquivos NTFS e com o nome de Exemplo-01, criada neste exemplo


Figura 10.14 Partição Exemplo-01 com 250 MB, recém criada.

17.       Observe ainda que somente restaram 965 MB (1,2 GB – 250 MB), não alocados no Disk 2 (Disco 2), onde a partição foi criada.  Se você abrir o Meu computador ou o Windows Explorer, na listagem de drivers já estará sendo exibido o drive X: (Exemplo-01), com 250 MB de espaço disponível.

18.       Feche o console Gerenciamento de disco. Caso o Windows Server 2003 peça para salvar as alterações, dê um clique em Sim.

Agora você aprenderá a excluir uma partição criada em um disco básico. Você irá excluir a partição Exemplo-01, recém criada.

Exemplo: Para excluir uma partição siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Localize a partição a ser excluída e dê um clique com o botão direito do mouse sobre a ela. Por exemplo, localize a partição X: criada no exemplo anterior e dê um clique com o botão direito do mouse nesta partição. No menu que surge dê um clique na opção Delete Partition... (Excluir partição...).

5.         O Windows Server 2003 emite um aviso de que todos os dados da partição serão perdidos e pede confirmação para a exclusão da partição, conforme indicado na Figura 10.15:


Figura 10.15 Pedindo confirmação para a exclusão da partição.

6.         Dê um clique em Yes (Sim) para confirmar a exclusão.

7.         O espaço que era ocupado pela partição, agora fica sendo exibido como espaço não alocado.

8.         Feche o console Gerenciamento de disco.

S= Eliminando Volume set, disk mirror, Stripe set e Stripe set com paridade em discos de armazenamento básico.

Quando é feita a migração do Windows NT Server 4.0 para o Windows Server 2003, qualquer Volume set ou disk mirror existente será mantido. O Windows Server 2003 também mantém qualquer Stripe set ou Stripe set com paridade. Porém uma vez instalado o Windows Server 2003, não é possível  criar novos volumes do tipo Volume set, disk mirror, Stripe set ou Stripe set com paridade, em discos de armazenamento básico. Somente é possível criar estes tipos de volumes em discos de armazenamento dinâmico. Isso acontece porque o Windows Server 2003 dá preferência a que seja utilizado o Armazenamento dinâmico, sendo que o suporte a Volume set, disk mirror, Stripe set e Stripe set com paridade em partições de armazenamento básico, somente é mantido por questões de compatibilidade com versões anteriores do Windows. Você pode criar estes diversos elementos, apenas em discos de armazenamento dinâmico, conforme mostrarei nos próximos itens.

Exemplo: Para eliminar qualquer tipo de volume em um disco dinâmico, siga os passos indicados a seguir:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Localize a partição a ser excluída e dê um clique com o botão direito do mouse sobre a ela. No menu que surge dê um clique na opção Delete Partition... (Excluir partição...).

5.         O Windows Server 2003 emite um aviso de que todos os dados da partição serão perdidos e pede confirmação para a exclusão da partição.   

6.         Dê um clique em Yes (Sim) para confirmar a exclusão.

7.         O espaço que era ocupado pela partição, agora fica sendo exibido como espaço não alocado.

8.         Feche o console Gerenciamento de disco.

Convertendo um disco de Armazenamento básico para Armazenamento dinâmico

Conforme descrito no início deste capítulo, é possível converter um disco de Armazenamento básico para Armazenamento dinâmico, sem perda de dados. Para efetuar a conversão para Armazenamento dinâmico, deve haver pelo menus 1 MB de espaço não alocado, no disco a ser convertido, para que a conversão possa ser feita com sucesso. O console de Gerenciamento de disco, automaticamente reserva este espaço ao criar partições ou volumes em um disco. Porém discos com partições ou volumes criados por outros sistemas operacionais, podem não ter este espaço não alocado disponível. Um disco com Armazenamento dinâmico não terá partições ou drivers lógicos, ao invés disso o disco é dividido em volumes, conforme detalhado no início deste capítulo.

Discos dinâmicos são reconhecidos apenas pelo Windows 2000 (Server e Professional). Windows XP Professional e Windows Server 2003.

Converter um disco de Armazenamento dinâmico de volta para Armazenamento básico diretamente, não é possível. Primeiro você deve excluir todos os volumes existentes no disco de Armazenamento dinâmico, para depois revertê-lo para armazenamento básico. Porém isso causa a perda de toda a informação armazenada no disco, a qual deve ser restaurada a partir de uma cópia de segurança (backup).

Quando você converte um disco de Armazenamento básico para Armazenamento dinâmico, o Windows Server 2003 efetua o mapeamento das partições existentes para os tipos de volume indicados na Figura 10.16:


Figura 10.16 Conversão de Armazenamento básico para Dinâmico.

Se um disco básico possui parte de uma partição que se estende por mais de um disco (Volume set, Stripe set, Disk mirror ou Stripe set com paridade), todos os discos que contém as partes da partição devem ser convertidos ao mesmo tempo. Todos os discos devem conter, pelo menos, 1 MB de espaço não alocado, caso contrário a conversão irá falhar. Este espaço de 1 MB pode existir mesmo que não seja visível no Snap-in de Gerenciamento de disco, conforme descrito anteriormente.

Caso programas instalados no disco a ser atualizado, estejam abertos, estes devem ser fechados antes que a atualização possa ser feita.

As partições de boot e do sistema somente são convertidas após uma reinicialização do computador. Todas as outras partições serão atualizadas imediatamente. 

No próximo exemplo você aprenderá os passos para a conversão de um disco básico para disco dinâmico.

Exemplo: Para converter um disco para Armazenamento dinâmico siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibe as informações sobre os discos instalados no seu computador.

5.         Localize o disco a ser atualizado para Armazenamento dinâmico, dê um clique com o botão direito do mouse sobre o disco (Disk 0, Disk 1, etc), e no menu que surge dê um clique na opção Convert to Dynamic Disk... (Converter para disco dinâmico...)

Importante: Clique na parte da esquerda, onde está escrito Disk n, onde n é o número do Disco a ser convertido para dinâmico, conforme destacado na Figura 10.17. Se você clicar em uma das partições ou no espaço não alocado, não surgirá a opção Convert to Dynamic Disk... (Converter para disco dinâmico...)


Figura 10.17 Clique com o botão direito na parte destacada na figura.

6.         Surge uma janela perguntando quais discos que você deseja atualizar. Certifique-se que apenas o disco que você quer atualizar está marcado, conforme indicado pela Figura 10.18, onde esta sendo atualizando o Disk 1 (Disco 1).


Figura 10.18 Marque apenas o disco (ou discos) a ser atualizado.

7.         Dê um clique no botão OK e aguarde. Em poucos instantes o Windows Server 2003 já mostra no console de Gerenciamento do computador, que o disco foi convertido para Armazenamento dinâmico, conforme indicado pela Figura 10.19.


Figura 10.19 Disk 1 (Disco 1) já convertido para Armazenamento dinâmico.

8.         Feche o console de Gerenciamento de disco.

Criando e expandindo um Volume simples

Neste item você aprenderá a criar e a expandir um volume simples. É possível criar um Volume simples, em qualquer espaço não alocado de um disco de Armazenamento dinâmico. Um Volume simples pode conter espaço não alocado de um único disco, possui uma letra de unidade atribuída ao Volume, pode ser formatado com FAT, FAT32 ou NTFS. Após criado, um Volume simples pode ser expandido somente com espaço do mesmo disco e somente se  tiver sido formatado com NTFS. Um Volume simples, aparece para o Windows Server 2003 como um drive. Por exemplo F:, G:, etc.

É importante lembrar que um volume simples não apresenta nenhum tipo de mecanismo a falha, ou seja, se houver algum problema com o volume ou com o disco no qual o volume foi criado, todos os dados serão perdidos e a única maneira de recupera-los é utilizando uma cópia de segurança (backup), supondo, evidentemente, que você, como bom administrador que é, tenha cópias de segurança sempre atualizadas e confiáveis.

Nos próximos exemplos práticos você continuará a usar o console personalizado Gerenciamento de disco, criado no início deste tópico. Ao invés deste console você poderia também utilizar o console Computer Management (Gerenciamento do Computador). No console Computer Management basta acessar a opção Disk Management (Gerenciamento de disco), dentro do grupo Storage (Armazenamento).

Nota: Embora seja possível usar FAT ou FAT32 como sistema de arquivos, é recomendado o uso do sistema NTFS, principalmente em servidores da rede. O sistema de arquivos NTFS apresenta uma série de vantagens relacionadas a segurança, conforme descreverei mais adiante.

Exemplo: Para criar um Volume simples siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibe as informações sobre os discos instalados no seu computador.

5.         Localize um disco de Armazenamento dinâmico que possua espaço não alocado (Unallocated).

6.         Dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer parte do espaço não alocado. No menu que surge dê um clique na opção New Volume... (Novo Volume...)

7.         O Windows Server 2003 abre o Assistente para criação de volumes.

8.         A primeira tela é simplesmente informativa. Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a segunda tela do assistente.

9.         Na segunda etapa você deve selecionar o tipo de volume que será criado. Marque a opção Simple (Simples), conforme indicado na Figura 10.20


Figura 10.20 Criando um Volume simples.

Nota: Algumas das opções nesta etapa podem estar desabilitadas. Por exemplo, se não houver espaço não alocado em, pelo menos, três discos diferentes, a opção RAID-5 estará desabilitada.

10.       Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a terceira tela do assistente.

11.       Na terceira etapa, o Windows Server 2003 exibe o disco no qual será criado o Volume, e também o tamanho máximo disponível. Nesta tela, caso existam outros discos dinâmicos, com espaço livre, é possível alterar o disco no qual será criado o Volume simples. Para isto basta marcar o disco desejado e utilizar o botão Add (Adicionar) para incluir o disco desejado.

12.       No exemplo da Figura 10.21, está sendo criado um volume simples o qual ocupa 200 MB dos 510 MB disponíveis no Disk 1 (Disco 1).


Figura 10.21 Criando um Volume simples de 200 MB no Disk 1 (Disco 1).

13.       Especifique um tamanho para o volume a ser criado e dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a próxima etapa do assistente.

14.       Nesta etapa você define uma letra de unidade a ser associada com o volume que está sendo criado. Por padrão o Windows Server 2003 sugere a primeira letra disponível.

15.       Aceita a sugestão do Windows Server 2003 e dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para próxima etapa do assistente.

16.       Nesta etapa você define uma série de detalhes a respeito do volume simples que está sendo criado. Você define se irá formatá-la agora ou não, Qual o sistema de arquivos a ser utilizado. Se vai ou não utilizar compressão de arquivos. Pode ser definido um nome para o volume. Na Figura 10.22 mostro um exemplo onde a partição será formatada, com o sistema de arquivos NTFS, foi mantido o tamanho padrão de unidade de alocação, o nome da unidade foi definido como Volsim-01, foi escolhida uma formatação rápida (Performe a quick format) e foi habilitada a compactação de arquivos (Enable file and folder compression).


Figura 10.22 Especificando as informações para a formatação do volume simples.

Nota: Caso você não formate o volume simples no momento de sua criação, é possível formatá-lo facilmente depois. Para isso basta abrir o Meu computador e clicar com o botão direito do mouse na letra do drive associado com o volume não formatado e, no menu que surge, dar um clique na opção Format (Formatar). Surge uma janela com as opções de formatação onde você pode especificar os detalhes para a formatação.

17.       Defina as opções de formatação e dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a tela final do assistente.

18.       Na etapa final é exibido um resumo das escolhas feitas nas etapas anteriores. Caso você queira alterar alguma opção, utilize o botão Back (Voltar) para voltar as etapas anteriores e fazer as correções necessárias.

19.       Dê um clique no botão Finish (Concluir) e pronto. Em poucos instantes o Windows Server 2003 terá criado um Volume simples com as opções especificadas, conforme indicado na Figura 10.23


Figura 10.23 Volume simples de 200 MB, formatado com NTFS.

20.       Mantenha o console para Gerenciamento de disco aberto, pois você irá utiliza-lo nos próximos exemplos práticos.

Exemplo: Neste exemplo você aprenderá a expandir um Volume. Expandir o volume significa aumentar o espaço total do volume simples, acrescentando espaços de áreas não alocadas no mesmo disco. Se você expandir o volume simples, através da adição de áreas não alocadas em outro disco, o volume simples torna-se um Spanned Volume (volume expandido que ocupa espaços em dois ou mais discos).

Para expandir um volume simples siga os seguintes passos:

1.         Com o console para Gerenciamento de disco ainda aberto, dê um clique com o botão direito do mouse sobre o volume a ser estendido. Na menu que surge dê um clique na opção Extend Volume (Estender Volume...)

2.         Será aberto o Extend Volume Wizard (Assistente para Extensão de Volumes).

3.         A primeira tela é simplesmente informativa, dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a próxima etapa do assistente.

4.         Na segunda etapa, o Windows Server 2003 exibe informações sobre o espaço não alocado disponível em cada disco do sistema. Por padrão vem adicionado apenas o disco onde está o volume a ser estendido. Você pode adicionar espaço de outros discos disponíveis (Disk 2 e Disk 3, na Figura 10.24), usando o botão Add (Adicionar). Porém lembre que, ao usar espaços de outros discos, você transforma o volume simples em um volume do tipo Spanned Volume. Conforme exemplo da Figura 10.24 estou adicionando mais 150 MB de espaço não alocado.


Figura 10.24 Estendendo o volume em mais 150 MB

5.         Selecione as opções desejadas e dê um clique no botão Avançar para ir para a tela final do assistente.

6.         Na tela final, o Windows Server 2003 exibe as opções escolhidas nos passos anteriores. Caso deseje alterar alguma opção, utilize o botão Back (Voltar).

7.         Dê um clique no botão Finish (Concluir) para estender o volume em mais 150 MB (ou pelo valor que você definiu no passo 4). Com isso o Volume simples (do nosso exemplo) deve estar com 350 MB, 200 da criação original mais 150 MB que foram adicionados, conforme indicado na Figura 10.25.


Figura 10.25 Volume Volsim-01 com 350 MB.

8.         Feche o console Gerenciamento do computador.

Criando um Volume estendido

Um Volume estendido em discos de Armazenamento dinâmico, é similar a um Volume set nos discos de Armazenamento básico. Consiste de no mínimo duas e no máximo 32 áreas não de espaço não alocado, em discos diferentes. Pode combinar áreas de diferentes tamanhos. O Windows Server 2003 grava na primeira área até preenchê-la, depois passa para a segunda e assim por diante. Não apresenta tolerância a falhas, pois se uma das áreas apresentar problemas, todo o Volume estendido estará comprometido.

Você pode criar Volumes estendidos através do console Computer Management (Gerenciamento do computador), na opção Storage – Disk Management (Armazenamento – Gerenciamento de Disco). Para que a opção Volume estendido esteja habilitada, deve existir espaço livre, em pelo menos dois discos de Armazenamento dinâmico.

Exemplo: Para criar um Volume estendido siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibe as informações sobre os discos instalados no seu computador.

5.         Certifique-se de que você possui espaço não alocado em pelo menos dois discos de Armazenamento dinâmico.

6.         Clique com o botão direito do mouse em um dos espaços não alocados, e na opção que surge dê um clique em New Volume... (Novo Volume...)

7.         O Windows Server 2003 exibe o Assistente para criação de volumes. A primeira etapa é simplesmente informativa. Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a segunda etapa do Assistente.

8.         Na segunda etapa você deve selecionar o tipo de volume a ser criado. Dê um clique na opção Spanned (Estendido) para marca-la. Se não estiver disponível espaço não alocado em, pelo menos, dois discos diferentes, a opção Spanned (Estendido) não estará habilitada. Dê um clique no botão Avançar, para ir para a terceira etapa do Assistente.

9.         Nesta tela são exibidos os discos com Armazenamento dinâmico que possuem espaço não alocado, os quais podem ser utilizados para criar o Volume estendido. Você pode utilizar todo o espaço não alocado de cada disco, bem como somente parte dele. Esta tela é dividida em duas colunas. Na coluna da direita estão os discos a partir dos quais você utilizará espaço não alocado. Observe que o disco no qual você clicou com o botão direito do mouse antes de iniciar o assistente, já aparece na coluna Selected (Selecionado). Observe também, que existem mais dois discos com espaço não alocado, os quais podem ser utilizados para criação do Volume estendido. Para adicionar espaço de outros discos basta clicar no disco, na coluna Available (Disponível) e depois clicar em Add (Adicionar), para incluir o disco na lista Selected (Selecionado). Em seguida clique no disco na lista Selected para seleciona-lo e defina o espaço que será utilizado deste disco. O espaço é informado no campo Select the amount os space in MB (Selecione a quantidade de espaço em MB). Você deve repetir esta operação para definir o espaço a ser utilizado em cada um dos discos que farão parte do Spanned Volume (Volume espandido). Você pode utilizar diferentes espaços de cada disco. No exemplo da Figura 10-26 vou criar um Spanned Volume de 500 MB, no qual utilizo 50 MB do disco 1, 250 do disco 2 e 200 do disco 3.


Figura 10.26 Especificando as configurações para o Volume estendido de 500 MB.

10.       Dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do Assistente.

11.       Nesta etapa você define a letra que será associada com o volume. Selecione uma das letras disponíveis e dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do assistente.

12.       Nesta etapa você define uma série de detalhes a respeito do volume que está sendo criado. Você define se irá formatá-la agora ou não, Qual o sistema de arquivos a ser utilizado. Se vai ou não utilizar compressão de arquivos. Pode ser definido um nome para o volume. Na Figura 10.27 mostro um exemplo onde o volume será formatado com o sistema de arquivos NTFS, foi mantido o tamanho padrão de unidade de alocação, o nome da unidade foi definido como VolEsp-01, foi escolhida uma formatação rápida (Performe a quick format) e foi habilitada a compactação de arquivos (Enable file and folder compression).


Figura 10.27 Definindo as opções de formatação e a letra de unidade para o volume.

13.       Defina as opções de formatação e clique no botão Next (Avançar), para seguir para a próxima etapa do assistente.

14.       Será exibida a tela da última etapa do assistente, onde é apresentado um resumo das opções selecionadas. Caso alguma opção esteja incorreta, utilize o botão Back (Voltar).

15.       Dê um clique em Finish (Concluir) para criar o Volume estendido.

16.       Em poucos instantes o Windows Server 2003 criará e formatará o Volume, conforme indicado na Figura 10.28.


Figura 10.28 Volume estendido (Z:), ocupando espaço em três discos diferentes.

Criando um Striped volume (Volume distribuído)

Um Striped volume em discos de Armazenamento dinâmico, é similar a um Striped set sem paridade, nos discos de Armazenamento básico. Consiste de no mínimo duas e no máximo 32 áreas não de espaço não alocado, em discos diferentes. Todas as áreas devem ser do mesmo tamanho (diferente do Spanned Volume, onde podem ser áreas de tamanhos diferentes). Por exemplo se você tiver 200 MB em um disco e 150 MB em outro disco, o Striped volume somente poderá utilizar 150 MB de cada disco (menor espaço disponível entre os discos participantes). Utilizando 150 MB de cada um dos dois discos, o total ficará em 300 MB. Não apresenta tolerância a falhas, pois se uma das áreas apresentar problemas, todo o Striped volume estará comprometido. Neste caso o volume deve ser excluído, o disco com problemas substituído, o volume deve ser recriado e os dados restaurados a partir de uma cópia de segurança (Backup).

Você pode criar Volumes estendidos através do console Gerenciamento do computador, na opção Storage – Disk Management (Armazenamento – Gerenciamento de disco) ou diretamente através do console personalizado que foi criado no início deste item. Para que a opção Striped volume esteja habilitada, devemos ter espaço livre, em pelo menos dois discos de Armazenamento dinâmico.

Exemplo: Para criar um Striped volume siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibe as informações sobre os discos instalados no seu computador.

5.         Certifique-se de que você possui espaço não alocado em pelo menos dois discos de Armazenamento dinâmico.

6.         Clique com o botão direito do mouse em um dos espaços não alocados, e na opção que surge dê um clique em New Volume (Novo Volume...).

7.         O Windows Server 2003 exibe o Assistente para criação de volumes. A primeira tela é somente informativa. Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a segunda tela do Assistente.

8.         Na tela que surge, marque a opção Striped, depois dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do Assistente.

9.         Nesta tela são exibidos os discos com Armazenamento dinâmico que possuem espaço não alocado, os quais podem ser utilizados para criar o Striped Volume. Você pode utilizar todo o espaço não alocado de cada disco, bem como somente parte dele. Esta tela é dividida em duas colunas. Na coluna da direita estão os discos a partir dos quais você utilizará espaço não alocado. Observe que o disco no qual você clicou com o botão direito do mouse antes de iniciar o assistente, já aparece na coluna Selected (Selecionado). Observe também, que existem mais dois discos com espaço não alocado, os quais podem ser utilizados para criação do Volume estendido. Para adicionar espaço de outros discos basta clicar no disco, na coluna Available (Disponível) e depois clicar em Add (Adicionar), para incluir o disco na lista Selected (Selecionado). Em seguida clique no disco na lista Selected para seleciona-lo e defina o espaço que será utilizado deste disco. O espaço é informado no campo Select the amount os space in MB (Selecione a quantidade de espaço em MB). Você deve repetir esta operação para definir o espaço a ser utilizado em cada um dos discos que farão parte do Striped Volume, lembrando que deve ser utilizada a mesma quantidade de espaço de cada disco.. No exemplo da Figura 10-29 vou criar um Striped Volume de 600 MB, no qual utilizo 300 MB do disco 2 e 300 MB do disco 3 (espaços iguais de cada disco).


Figura 10.29 Criando um Striped Volume de 600 MB – 300 MB do disco 2 + 300 MB do disco 3.

10.       Defina as configurações para o volume e dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do Assistente.

11.       Nesta etapa você define uma letra de Unidade associada com o Volume estendido. Selecione uma das letras disponíveis e dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do assistente.

12.       Nesta etapa você define uma série de detalhes a respeito do volume que está sendo criado. Você define se irá formatá-la agora ou depois, qual o sistema de arquivos a ser utilizado (FAT ou NTFS). Se vai ou não utilizar compressão de arquivos. Pode ser definido um nome para o volume. Na Figura 10.30 mostro um exemplo onde o volume será formatado com o sistema de arquivos NTFS, foi mantido o tamanho padrão de unidade de alocação, o nome da unidade foi definido como VolStr-01, foi escolhida uma formatação rápida (Performe a quick format) e foi habilitada a compactação de arquivos (Enable file and folder compression).


Figura 10.30 Definindo as opções de formatação para o volume.

13.       Defina as opções de formatação e clique no botão Next (Avançar), para seguir para a etapa final do assistente.

14.       Na etapa final é apresentado um resumo das opções selecionadas. Caso alguma opção esteja incorreta, utilize o botão Back (Voltar).

15.       Dê um clique em Finish (Concluir) para criar o Striped volume.

16.       Em poucos instantes o Windows Server 2003 criará e formatará o Striped volume, conforme indicado na Figura 10.31.


Figura 10.31 Striped Volume (Y:), ocupando espaços iguais em dois discos diferentes.

Criando um Volume RAID-5

Um Volume RAID-5, em discos de Armazenamento dinâmico, é similar a um Striped set com paridade, nos discos de Armazenamento básico. Consiste de no mínimo três e no máximo 32 áreas de espaço não alocado, em discos diferentes. Todas as áreas devem ser do mesmo tamanho. Por exemplo se você tiver 200 MB em um disco e 150 MB em outro disco, e finalmente 100 MB em um terceiro disco o Volume RAID-5 somente poderá utilizar 100 MB de cada disco (menor espaço disponível entre os discos participantes). Utilizando 100 MB de cada um dos dois discos, o total ficará em 200, pois um terço do espaço (no caso de três discos), 100 MB,  será utilizado para as informações de paridade, o que garante a tolerância a falhas, no caso de um dos discos apresentar problemas.

Você pode criar Volumes RAID-5 através do console Computer Management (Gerenciamento do computador), na opção Storage – Disk Management (Armazenamento – Gerenciamento de disco) ou pode utilizar o console personalizado Gerenciamento de disco, criado no início deste tópico. Para que a opção Volume RAID-5 esteja habilitada, deve haver espaço livre em, pelo menos, três discos de Armazenamento dinâmico.

Exemplo: Para criar um Volume RAID-5 siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibe as informações sobre os discos instalados no seu computador.

5.         Certifique-se de que você possui espaço não alocado em pelo menos três discos de Armazenamento dinâmico.

6.         Clique com o botão direito do mouse em um dos espaços não alocados, e na opção que surge dê um clique em New Volume (Novo Volume...).

7.         O Windows Server 2003 exibe o Assistente para criação de volumes. A primeira tela é somente informativa. Dê um clique no botão Next (Avançar) para ir para a segunda tela do Assistente.

8.         Na tela que surge, marque a opção RAID-5, depois dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do Assistente.

9.         Nesta tela são exibidos os discos com Armazenamento dinâmico que possuem espaço não alocado, os quais podem ser utilizados para criar o volume do tipo RAID-5. Você pode utilizar todo o espaço não alocado de cada disco (desde que o espaço não alocado seja o mesmo em cada disco), bem como somente parte dele. Esta tela é dividida em duas colunas. Na coluna da direita estão os discos a partir dos quais você utilizará espaço não alocado. Observe que o disco no qual você clicou com o botão direito do mouse, antes de iniciar o assistente, já aparece na coluna Selected (Selecionado). Observe também, que existem mais dois discos com espaço não alocado, os quais podem ser utilizados para criação do Volume estendido. Para adicionar espaço de outros discos basta clicar no disco, na coluna Available (Disponível) e depois clicar em Add (Adicionar), para incluir o disco na lista Selected (Selecionado). Em seguida clique no disco na lista Selected para seleciona-lo e defina o espaço que será utilizado deste disco. O espaço é informado no campo Select the amount os space in MB (Selecione a quantidade de espaço em MB). Ao definir o espaço utilizado em um dos discos, o mesmo espaço será definido nos demais discos da coluna Selected (Selecionado). No exemplo da Figura 10-32 vou criar um Striped Volume de 1500 MB, no qual utilizo 500 MB de cada um dos discos: Disk 1, Disk 2 e Disk 3 (espaços iguais). Na prática, o espaço disponível será de 1000 MB, pois 500 MB serão utilizados para gravar as informações de paridade, que é o que propicia a tolerância à falhas no caso da perda de um dos discos.


Figura 10.32 Criando um Striped Volume de 1500 MB – 500 MB de cada disco.

10.       Defina as configurações para o volume e dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do Assistente.

11.       Nesta etapa você define uma letra de Unidade associada com o Volume estendido. Selecione uma das letras disponíveis e dê um clique no botão Next (Avançar), para ir para a próxima etapa do assistente.

12.       Nesta etapa você define uma série de detalhes a respeito do volume que está sendo criado. Você define se irá formatá-la agora ou depois, qual o sistema de arquivos a ser utilizado (FAT ou NTFS). Se vai ou não utilizar compressão de arquivos. Pode ser definido um nome para o volume. Na Figura 10.33 mostro um exemplo onde o volume será formatado com o sistema de arquivos NTFS, foi mantido o tamanho padrão de unidade de alocação, o nome da unidade foi definido como VolRaid-05, foi escolhida uma formatação rápida (Performe a quick format) e não foi habilitada a compactação de arquivos (Enable file and folder compression).


Figura 10.33 Definindo as opções de formatação para o volume.

13.       Defina as opções de formatação e clique no botão Next (Avançar), para seguir para a etapa final do assistente.

14.       Na etapa final é apresentado um resumo das opções selecionadas. Caso alguma opção esteja incorreta, utilize o botão Back (Voltar).

15.       Dê um clique em Finish (Concluir) para criar o volume RAID-5.

16.       Em poucos instantes o Windows Server 2003 criará e formatará o volume RAID-5, conforme indicado na Figura 10.34.


Figura 10.34 Volume RAID-5 (S:), ocupando espaços iguais em três discos diferentes.

Criando um Volume espelhado

Um Volume espelhado, em discos de Armazenamento dinâmico, é similar a um Disk mirror, nos discos de Armazenamento básico. Consiste de dois volumes do mesmo tamanho, em discos diferentes, sendo que um é a cópia fiel (espelho) do outro. Por exemplo se você tiver um Volume simples de 300 MB que desejamos espelhar, precisa de um espaço não alocado de, no mínimo, 300 MB em um outro disco.

Você pode criar Volumes espelhados através do console Disk Management (Gerenciamento do computador), na opção Storage – Disk Management (Armazenamento – Gerenciamento de disco). Para que a opção Volume espelhado esteja habilitada, deve haver espaço livre, em pelo menos mais um disco de Armazenamento dinâmico.

Exemplo: Para criar um Volume espelhado siga os seguintes passos:

1.         Faça o logon como Administrador ou com uma conta com permissões de administrador.

2.         Abra o console personalizado para Gerenciamento de Discos, criado anteriormente.

3.         Clique na opção Disk Management (Gerenciamento de Disco).

4.         Em poucos instantes o Windows Server 2003 exibe as informações sobre os discos instalados no seu computador.

5.         Certifique-se de que você possui espaço não alocado em pelo menos um disco diferente do disco onde está o volume que você deseja espelhar.

6.         Clique com o botão direito do mouse no Volume a ser espelhado e na menu que surge dê um clique na opção Add Mirror... (Adicionar espelho...).

7.         O Windows Server 2003 exibe uma janela, onde são exibidos os discos com espaço não alocado suficiente para fazer o espelhamento, conforme indicado na Figura 10.35


Figura 10.35 Selecionando o disco onde será feito o espelhamento.

8.         Clique no disco onde será feito o espelhamento e clique em Add Mirror (Adicionar Espelho).

9.         Dependendo do tamanho e da quantidade de dados do Volume que está sendo espelhado, a operação pode demorar alguns minutos. Depois disso o Volume espelhado passa a ser exibido no console de Gerenciamento de disco, conforme indicado na Figura 10.36.


Figura 10.36 Volume espelhado recém criado.

Pronto, o volume foi espelhado e os dados duplicados no segundo disco. O Windows Server 2003 mantém o espelho sempre atualizado, ou seja, quando são feitas alterações no volume original, estas são também efetuadas no volume espelhado.

Restabelecendo um volume do tipo Mirror (Espelhado):

Pode acontecer de um dos discos onde está o espelhamento apresentar falhas. Por exemplo, uma falha física que compromete todo o disco. Neste caso existem alguns passos que devem ser efetuados para que o Mirror (Espelhamento) possa ser restabelecido, conforme descrito a seguir.

Passos para restabelecer ume espelhamento:

1.         Quebrar o espelhamento. Para isso basta acessar o console de Gerenciamento de discos, clicar com o botão direito do mouse em uma das partes do espelhamento (de preferência na parte que está no disco bom, sem problemas). No menu que é exibido clique em Break Mirror Volume... (Quebrar o Volume espelhado).

2.         Surge uma mensagem avisando que se o espelhamento for quebrado não haverá mais tolerância a falhas, conforme indicado na Figura 10.37:


Figura 10.37 Confirmando a quebra do espelhamento.

3.         Clique em Yes (Sim) para confirmar a quebra do espelhamento.

4.         Desligue o servidor e substitua o disco com defeito.

5.         Reinicialize o servidor e faça o espelhamento novamente, usando espaço não alocado no novo disco. Pronto, o espelhamento será restabelecido e novamente haverá tolerância à falhas, no caso de falha de um dos discos.

Restabelecendo um volume do tipo RAID-5:

Pode acontecer de um dos discos onde que compõem um voluma RAID-5, falhar. Por exemplo, uma falha física que compromete todo o disco. Neste caso existem alguns passos que devem ser efetuados para que o RAID-5 possa ser restabelecido, conforme descrito a seguir.

Passos para restabelecer ume volume do tipo RAID-5:

1.         Desligue o servidor e substitua o disco com defeito.

2.         Reinicialize o servidor, acesse o console de Gerenciamento de disco. Clique com o botão direito do mouse no volume RAID-5 e no menu de opções que é exibido clique em Reactivate Volume (Reativar Volume). Surge uma mensagem de aviso informando que é recomendado o uso do comando chkdsk no volume que está sendo reativado, conforme indicado na Figura 10.38. O comando chkdsk é utilizado para detectar erros em um volume e será explicado mais adiante.


Figura 10.38 Mensagem sugerindo o uso do comando chkdks.

3.         Clique em OK para fechar esta mensagem.

4.         O volume será reativado e o status mudará de failed redundancy (Falha na redundância) para Resynching (resincronizando) e depois para Healthy (algo parecido com saudável, com saúde, disponível).

5.         Pronto, o RAID-5 foi restabelecido e com tolerância a falhas. É importante salientar que mesmo durante a falha de um dos discos, o volume RAID-5 continua disponível para ser utilizado, porém sem fornecer tolerância a falha, uma vez que se mais um disco falhar (enquanto o primeiro ainda não foi substituído), os dados serão perdidos e só restaurando a partir do Backup. Quando um volume RAID-5 apresenta falha em um dos discos e continua sendo utilizado, o desempenho cai muito, a velocidade de acesso fica muito prejudicada.

Configurações e personalizações do Snap-in Gerenciamento de discos.

Você pode personalizar diversas configurações do console Disk Management (Gerenciamento de discos). É possível definir a cor associada com cada tipo de partição/volume, a escala de exibição e outros aspectos da interface do console Gerenciamento de discos.

Para definir a cor associada com cada tipo de partição/volume e também a escala de exibição, siga os seguintes passos:

1.         Abra o console personalizado Gerenciamento de discos, criado anteriormente.

2.         Selecione o comando View -> Settings… (Exibir -> Configurações...)

3.         Será exibida a janela Settings (Configurações). Esta janela tem duas guias:

  • A guia Aparência: Nesta guia você define a cor associada com cada tipo de partição/volume. Para definir a cor, dê um clique no tipo de volume/partição e depois selecione a cor desejada. Você também pode definir um padrão de preenchimento tal como sólido, linhas cruzadas, linhas inclinadas, etc.
  • A guia Escala: Nesta guia, indicada na Figura 10.39, estão disponíveis as seguintes opções:

No grupo Display Disks (Exibir discos) estão disponíveis as opções que definem a exibição do tamanho do disco com um todo, independente dos volumes/partições definidos no disco. Neste grupo temos as seguintes opções:

  • According to capacity, using logarithmic scaling (De acordo com a capacidade, usando a escala logarítmica): Exibe discos usando uma escala logarítmica de acordo com a capacidade de cada disco. Use Logarítmica se você gerenciar discos de tamanhos variados e muito diferentes como por exemplo um disco de 2 GB e um de 40 GB.
  • According to capacity, using linear scaling (De acordo com a capacidade, usando a escala linear): Exibe cada disco com base em seu tamanho em relação ao maior disco. Use Linear se você gerenciar discos de tamanhos semelhantes. Por exemplo, se você tem um disco de 500 MB e um disco de 40 GB e selecionar Linear, o disco de 500 MB quase não será visível. Se você selecionar Logarítmica, os discos serão exibidos proporcionalmente.
  • All as the same size (Todos com o mesmo tamanho): Exibe cada tamanho de disco igualmente, independentemente da capacidade do disco.


Figura 10.39 A guia Scaling (Escala).

No grupo Display disk regions (Exibir regiões de disco), estão disponíveis opções que definem a exibição do tamanho de cada volume/partição em relação ao tamanho total do respectivo disco. Neste grupo estão disponíveis as seguintes opções:

  • According to capacity, using logarithmic scaling (De acordo com a capacidade, usando a escala logarítmica): Exibe volumes usando a escala logarítmica de acordo com a capacidade de cada volume. Use Logarítmica se você gerenciar volumes de tamanhos variados e muito diferentes como por exemplo um volume de 500 MB e um de 10 GB;
  • According to capacity, using linear scaling (De acordo com a capacidade, usando a escala linear): Exibe cada volume com base em seu tamanho em relação ao maior volume. Use Linear se você gerenciar volumes de tamanhos semelhantes. Por exemplo, se você tem um volume de 500 MB e um volume de 40 GB e selecionar Linear, o volume de 500 MB quase não será visível. Se você selecionar Logarítmica, os volumes serão exibidos proporcionalmente.De acordo com a capacidade, usando a escala linear;
  • All as the same size (Todos com o mesmo tamanho): Exibe cada tamanho de volume igualmente, independentemente da capacidade do volume.

Selecione as opções desejadas e dê um clique no botão OK para aplicá-las.

O comando View -> Customize... (Exibir -> Personalizar...) abre a janela Customize View (Personalizar Exibição). Nesta janela você pode definir quais elementos do console Disk Management (Gerenciamento de discos) serão exibidos e quais ficarão ocultos. Selecione as opções desejadas e clique em OK.


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!


« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »

Best Sellers de Excel do Julio Battisti

Todos com Vídeo Aulas, E-books e Planilhas de Bônus!

Aprenda com Júlio Battisti:
Excel 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos - Passo a Passo

 Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 540 | Editora: Instituto Alpha

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados, Tabelas Dinâmicas, Funções Avançadas, Macros e Programação VBA - Passo a Passo

Livro: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados, Tabelas Dinâmicas, Funções Avançadas, Macros e Programação VBA - Passo a Passo

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 952 | Editora: Instituto Alpha

 

Livro: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados, Tabelas Dinâmicas, Funções Avançadas, Macros e Programação VBA - Passo a Passo

Aprenda com Júlio Battisti: Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passo

 

[LIVRO]: Aprenda com Júlio Battisti: Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passo

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1124 | Editora: Instituto Alpha

 

[LIVRO]: Aprenda com Júlio Battisti: Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passo

Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 - Curso Completo - Do Básico ao Avançado, Incluindo Macros e Programação VBA - Através de Exemplos Práticos

 

[A BÍBLIA DO EXCEL]: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 - Curso Completo - Do Básico ao Avançado, Incluindo Macros e Programação VBA - Através de Exemplos Práticos Passo a Passo

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1338 | Editora: Instituto Alpha

 

[A BÍBLIA DO EXCEL]: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 - Curso Completo - Do Básico ao Avançado, Incluindo Macros e Programação VBA - Através de Exemplos Práticos Passo a Passo

Todos os livros com dezenas de horas de vídeo aulas de bônus, preço especial (alguns com 50% de desconto). Aproveite. São poucas unidades de cada livro e por tempo limitado.

Dúvidas?

Utilize a área de comentários a seguir.

Me ajude a divulgar este conteúdo gratuito!

Use a área de comentários a seguir, diga o que achou desta lição, o que está achando do curso.
Compartilhe no Facebook, no Google+, Twitter e Pinterest.

Indique para seus amigos. Quanto mais comentários forem feitos, mais lições serão publicadas.

Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Novidades e E-books grátis

Fique por dentro das novidades, lançamento de livros, cursos, e-books e vídeo-aulas, e receba ofertas de e-books e vídeo-aulas gratuitas para download.



Institucional

  • Quem somos
  • Garantia de Entrega
  • Formas de Pagamento
  • Contato
  • O Autor
  • Endereço

  • Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda
  • CNPJ: 08.916.484/0001-25
  • Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 Universitário
  • Santa Cruz do Sul/RS
  • CEP 96816-208
  • Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2017 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI