NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigos › ASP 3.0 › Capítulo 12 : 04
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
SITES DINÂMICOS COM ASP 3.0 - CURSO COMPLETO
Autor: Júlio Battisti


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas.

Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

MAIS DETALHES | COMPRAR ESTE LIVRO


Lição 093 - Capítulo 12 - Algumas dicas para minimizar erros

Além do tratamento de erros que é fundamental para qualquer aplicação, devemos levar em consideração algumas técnicas que podem minimizar a geração de erros. Neste item daremos algumas sugestões que podem ajudar na redução e tratamento de erros.

Antes vamos descrever os tipos de erro mais comuns.

Erros de sintaxe: Este é um dos tipos de erro mais comuns. Considere o comando a seguir:

Response.Write “Informativos da empresa ABC LTDA!

Observe que nesta linha o desenvolvedor esqueceu de fechar aspas. Este pequeno engano é suficiente para gerar o erro indicado na Figura 12.1.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 12.1 Mensagem de erro causado por um erro de sintaxe.

Observe que na própria mensagem de erro já existe um indicativo da linha e do comando que está gerando o erro. Estas informações facilitam enormemente a correção do problema. Sem a menor sombra de dúvida, os erros de sintaxe são os mais fáceis de corrigir, principalmente pelo fato que a página simplesmente não é carregada se houverem erros de sintaxe.

Para corrigir o nosso problema, bastaria fechar aspas, conforme indicado a seguir:

Response.Write “Informativos da empresa ABC LTDA!”

Erros de Semântica ou de tempo de execução

Este tipo de erro é mais difícil de detectar do que os erros de Sintaxe, pois normalmente somente se manifestam na hora que tentamos carregar a página e não são tão evidentes como um simples fechar de aspas.

No fragmento de código a seguir temos um típico exemplo:

<%

    ‘Crio um array para armazenar 10 elementos

    ‘Lembre que o índice de um Array começa com 0.

    Dim arrayinteiros(9)

    arrayinteiros(10)=25

%>

Neste exemplo estamos criando um array com 10 elementos: índice 0 até o índice 9, porém estamos tentando utilizar o índice 10. Este código irá gerar um erro em tempo de execução, conforme indicado na Figura 12.2.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 12.2 Erro gerado pela utilização indevida de um Array.

Observe que a mensagem de erro informa que existe um índice fora do intervalo permitido. Também devemos salientar que a detecção deste tipo de erro é mais difícil do que os erros de sintaxe. Muitas vezes o erro pode estar ainda mais disfarçado, como no exemplo a seguir:

<%

   Dim arrayinteiros(9)

   For i=1 to 10

         arrayinteiros(i)=5*i+10

   Next

%>

Este fragmento irá gerar a mensagem de erro indicada na Figura 12.3.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 12.3 Erro gerado pela utilização indevida de um Array.

Observe que agora a mensagem não é tão indicativa de onde está o problema. Agora imagine em aplicações maiores. Se o programador não for disciplinado, pode ser gerado código de difícil depuração.

Erros lógicos

Este, com certeza, é o pior tipo de erro. O código executa aparentemente sem problemas, a página é carregada, porém os resultados obtidos não são os esperados. Este tipo de erro acontece porque o programador utilizou um algoritmo incorreto.

Por exemplo, ao pesquisar em um Banco de dados, na tabela Pedidos. Se quisermos somente os pedidos para o Brasil ou para a Argentina, devemos utilizar a seguinte instrução SQL:

Select * from Pedidos where Pais=’Brazil’ Or Pais=’Argentina’

Se o programador simplesmente trocar o Or por um And, não irá retornar nenhum registro, pois cada pedido é somente para um país. Porém este tipo de erro ainda não seria dos piores, pois em não retornando nenhum registro o desenvolvedor irá “desconfiar” de que algo está errado.

O pior tipo de erro lógico é aquele que retorna um resultado, porém um resultado incorreto.

Vamos supor que você queira calcular os valores de uma aplicação utilizando a seguinte fórmula:

Total = Empréstimo multiplicado pelos juros mais adicional de risco e tudo isso dividido por 1.33.

Um erro comum é construir a fórmula da seguinte maneira.

Total=emp*juros+risco/1.33

Esta fórmula irá efetuar os cálculos porém de maneira incorreta. Primeiro o empréstimo será multiplicado pelos juros. Depois o risco dividido por 1.33 e os dois resultados somados. Porém não é isso que queremos. Para fazer com que a fórmula seja calculada corretamente, podemos fazer o uso de parênteses, conforme indicado a seguir:

Total =((emp*juros)+risco)/(1.33)

Desta maneira garantimos a ordem correta das operações e deixamos o código mais fácil de ler.

Porém este é apenas um pequeno exemplo de erro lógico. Existe uma infinidade de armadilhas e situações possíveis de ocorrência de erros lógicos. Em muitas delas é difícil a detecção do erro se o programador não for disciplinado e o processo como um todo estiver bem documentado.

Algumas dicas para reduzir a ocorrência de erros.

Aqui colocamos algumas dicas bem conhecidas, mas que sempre vale a pena repetir.

  • Não despreze a possibilidade e os problemas causados pelos erros: Muitas vezes devido a prazos cada vez menores e pressões da administração, a verificação de erros acaba sendo deixada em segundo plano. A menos que o presidente da empresa esteja na sua sala de arma na mão, não faça isso. Leve em consideração a possibilidade de ocorrência de erros e as conseqüências que os mesmos podem causar. Está mais do que comprovado que quanto mais cedo for descoberto um erro mais fácil e barato será para corrigí-lo.
  • Crie e mantenha um ambiente de testes capaz de realizar um número massivo de testes em sua aplicação. Considere a hipótese de adquirir um software capaz de gerar entradas para a sua aplicação e simular o acesso de diversos usuários simultaneamente. Estes programas são úteis não só para a detecção de erros como também para a determinação do limite prático em termos de desempenho da sua aplicação Web e do servidor onde a mesma reside. Muitas aplicações são desenvolvidas e testadas em ambientes muito diferentes do ambiente onde as mesmas serão utilizadas. Com o uso de um software para testes podemos simular da maneira mais próxima possível o ambiente de produção.
  • Crie um padrão para o nome de variáveis e objetos que você irá utilizar em seu código ASP. Por exemplo, o nome de todo objeto do tipo RecordSet começa com RS, o nome de todo objeto do tipo Connection começa com CN e assim por diante. Manter um padrão para o nome de variáveis e objetos ajuda bastante na hora de fazer a depuração do código.
  • Use indentação do código. Isto facilita muito a leitura do código e demonstra quis linhas de código pertencem a cada estrutura de controle. Observe o exemplo a seguir:

<%

    If  criar=”Sim” Then

                      total = total+juros

        Response.Write “Valor devido: “ & total

    Else

           total = total-juros

           Response.Write “Valor devido: “ & total

    End If

%>

A indentação deixa o código mais legível e facilita na hora de procurar e corrigir erros.

  • Se você tiver uma determinada rotina de cálculo ou acesso a Banco de dados, que é utilizada em diversos locais na sua aplicação, pense em escrevê-la e salvá-la em um arquivo separado e depois utilizar a diretiva #include para incluir este código nos locais onde o mesmo é necessário. Isto evita que você tenha que escrever o mesmo código em diversos locais e principalmente que o escreva de maneira diferente. Além disso se forem necessárias modificações, basta faze-las no arquivo original e não em diversos lugares. Isto minimiza a possibilidade de estar utilizando algoritmos diferentes para a mesma rotina.

Estaremos aprendendo a utilizar a diretiva #include ainda neste capítulo.

  • Documentar, documentar e documentar. Este é um dos princípios básicos para o desenvolvimento de aplicações. Mas infelizmente poucos o levam muito a sério. Documentar detalhadamente a sua aplicação não é perda de tempo, muito pelo contrário. Quando surgem problemas ou são necessárias modificações na aplicação, a documentação é o auxiliar mais valioso que podemos ter à mão. Não despreze este aspecto.


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas.

Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

MAIS DETALHES | COMPRAR ESTE LIVRO


« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2019 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI