[A BÍBLIA DO VBA NO ACCESS]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO ACCESS - CURSO COMPLETO

Páginas: 1164 | Autor: Júlio Battisti | 50% de Desconto e 21 Super Bônus

Você está em: PrincipalArtigosWindows 2003 Server › Capítulo 22 : 03
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››
« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
WINDOWS 2003 SERVER - CURSO COMPLETO
Autor: Júlio Battisti


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!


Lição 187 - Capítulo 22 - Segurança e serviços de rede: O arquivo Boot.ini e caminhos ARC

Pré-Requisitos: Conhecimento do processo de boot Windows Server 2003.
Metodologia: Descrição do processo de boot do Windows Server 2003.

O arquivo Boot.ini é criado durante a instalação do Windows Server 2003. Este arquivo é gravado na partição ativa, ou seja, na partição que é utilizada para inicializar o Windows Server 2003. Normalmente a partição ativa é o drive C:\. Durante a fase de inicialização do Windows Server 2003, o arquivo NTLDR lê o conteúdo do arquivo Boot.ini e utiliza este conteúdo para montar o menu de opções, no qual você pode selecionar o Sistema Operacional a ser carregado, caso haja mais de um sistema operacional instalado no servidor. O arquivo Boot.ini é bastante útil quando temos mais de um Sistema Operacional instalado no mesmo computador. Neste caso, as informações do arquivo Boot.ini são utilizadas pelo NTLDR para exibir um menu, no qual selecionamos o Sistema Operacional a ser instalado.

Por exemplo, tenho um computador de teste onde estão instaladas versões de avaliação do Windows 98, do Windows 2000 Server em Inglês, do Windows 2000 Server em Português, do Windows 2000 Professional e do Windows XP Professional. Ao inicializar este computador é exibido um menu como os diferentes Sistemas operacionais instalados, no qual seleciono qual o sistema desejo carregar.

Na listagem a seguir coloco uma cópia do arquivo boot.ini do computador citado no parágrafo anterior:

Arquivo boot.ini de um computador com cinco versos diferentes do Windows instaladas:

[boot loader]
timeout=30
default=multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO
[operating systems]
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO="Microsoft Windows Server 2003 Professional" /fastdetect
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(1)\WINNT="Microsoft Windows 2000 Server - Portugues" /fastdetect
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(1)\W2KSRVIN="Microsoft Windows 2000 Server" /fastdetect
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WINNT="Microsoft Windows 2000 Professional" /fastdetect
C:\="Microsoft Windows 98"

O arquivo boot.ini possui duas seções distintas:

  • [boot loader]
  • [operating systems]

Na seção [boot loader] é informado qual o Sistema Operacional padrão, ou seja, qual o Sistema Operacional será carregado caso o usuário não selecione uma das opções do menu. Nesta seção também é definido durante quanto tempo o menu será exibido. No nosso exemplo, o menu será exibido durante 30 segundos: timeout=30. Neste exemplo também está definido que será carregado o Sistema Operacional instalado na partição default=multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO. O sistema definido como padrão (default), será carregado se o usuário não selecionar nenhuma opção do menu.

Nota: Logo em seguida falarei sobre a sintaxe utilizada pelo arquivo Boot.ini para indicar a partição onde estão gravados os arquivos do Sistema Operacional associado a cada opção. No nosso exemplo temos o caminho: default=multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO. Este caminho também é conhecido como caminho ARC - Advanced RISC Computing.

Na seção  [operating systems] é exibida a lista de Sistemas Operacionais instalados e disponíveis para uso. Cada linha indica um Sistema Operacional instalado e para indicar a pasta onde estão os arquivos do respectivo Sistema Operacional é utilizado o caminho ARC, que será detalhado logo em seguida. Após o caminho podem ser fornecidas chaves que alteram a maneira como o respectivo Sistema é inicializado, como no exemplo a seguir, onde foi utilizada a chave /fastdetect. Estudaremos as chaves disponíveis mais adiante.

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO="Microsoft Windows Server 2003 Professional" /fastdetect

O que vem após o sinal de igual (=), entre aspas, é simplesmente uma descrição. Esta é a descrição que é exibida no menu de inicialização.

Nota: Observe que para o Windows 9x ou Me, é fornecido o caminho tradicional, no nosso exemplo C:\="Microsoft Windows 98", informando que o Windows 98 está na partição C:\. O que vem após o sinal de igual (=), entre aspas, é simplesmente uma descrição. Esta é a descrição que é exibida no menu de inicialização.

Agora precisamos detalhar dois pontos importantes:

  • A sintaxe dos caminhos ARC.
  • As chaves que podem ser utilizadas no arquivo Boot.ini.

Entendendo a sintaxe dos caminhos ARC.

Vamos detalhar as diversas partes que compõem um caminho ARC. Considere os dois exemplos a seguir:

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO
scsi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO
  • multi ou scsi: Na primeira parte do caminho temos duas opções: multi ou scsi. Utilizamos scsi em uma única situação: quando temos uma controladora SCSI com a BIOS desabilitada, o que é uma situação muito rara. Em todas as demais situações utilizamos multi para a primeira parte do caminho ARC. O número entre parênteses indica a ordem em que os adaptadores são carregados. Por exemplo, se você tiver um computador com dois adaptadores IDE instalados. O caminho dos discos do primeiro adaptador inicia com multi(0) e o caminho dos discos do segundo adaptador inicia com multi(1).
  • disk: Indica a posição (ID) do disco SCSI e somente é utilizado quando a primeira parte do caminho começa com scsi. Quando a primeira parte for multi, esta parte será sempre disk(0).
  • rdisk: Um número que identifica o disco dentro da controladora. Para controladores SCSI  este número será ignorado. Sempre inicia com o valor zero. Por exemplo, se você tiver um computador com duas controladores IDE e dois discos em cada controladora, teremos as seguintes combinações possíveis:
multi(0)disk(0)rdisk(0) -> Primeiro disco da primeira controladora.
multi(0)disk(0)rdisk(1) -> Segundo disco da primeira controladora.
multi(1)disk(0)rdisk(0) -> Primeiro disco da segunda controladora.
multi(1)disk(0)rdisk(1) -> Segundo disco da segunda controladora.
  • Partition: Indica o número da partição dentro do disco. O valor entre parênteses começa com 1, diferente dos valores dos outros parâmetros que iniciam sempre com zero. Por exemplo, se você tiver um computador com duas controladores IDE e dois discos em cada controladora. No primeiro disco da primeira controladora você tem uma única partição e nos demais discos duas partições,  teremos as seguintes combinações possíveis:
multi(0)disk(0)rdisk(0)partition(1)-> Primeira partição do primeiro disco da primeira controladora.
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(1)-> Primeira partição do segundo disco da primeira controladora.
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)-> Segunda partição do primeiro disco da primeira controladora.
multi(1)disk(0)rdisk(0)partition(1)-> Primeira partição do primeiro disco da segunda controladora.
multi(1)disk(0)rdisk(0)partition(2)-> Segunda partição do primeiro disco da segunda controladora.
multi(1)disk(0)rdisk(1)partition(1)-> Primeira partição do segundo disco da segunda controladora.
multi(1)disk(0)rdisk(1)partition(2)-> Segunda partição do segundo disco da segunda controladora.

O que vem após o caminho ARC é o nome da pasta, dentro da partição especificada pelo caminho ARC, onde estão os arquivos do Sistema Operacional. No exemplo que demos no início deste tópico temos o seguinte caminho:

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO

O que representa esta caminho? Lendo de trás para frente temos a seguinte interpretação:

  • A pasta WXPPRO            ->   \WXPPRO
  • da segunda partição           ->   partition(2)
  • do segundo disco               ->   rdisk(1) *
  • da primeira controladora    ->   multi(0) *

(*) Lembre que para multi, disk e rdisk os valores iniciam em zero e para partition os valores iniciam em um.

As chaves que podem ser utilizadas no arquivo Boot.ini.

Conforme descrito anteriormente, existem algumas chaves que podem ser utilizadas no arquivo Boot.ini, para alterar a maneira como cada Sistema Operacional é utilizado. A seguir descrevemos as chaves disponíveis.

  • /basevideo: Esta chave faz com que o Sistema Operacional seja inicializado utilizando um driver VGA com configurações padrão mínimas, suportadas pela maioria dos adaptadores de vídeo e monitores. Esta opção pode ser utilizada se você instalou um novo adaptador de vídeo (ou um novo monitor), os quais não estão funcionando corretamente, a ponto de após feito o logon, não ser possível ler as informações exibidas na tela. Neste caso você pode fazer a inicialização no Modo seguro, que descreverei mais adiante, alterar o arquivo boot.ini adicionando a chave /basevideo. Quando o Windows Server 2003 for inicializado serão utilizadas configurações básicas do driver VGA. Você poderá fazer o logon e corrigir as configurações que estão impedindo o funcionamento correto do adaptador de vídeo ou do monitor. Feitas as correções você pode retirar a chave /basevideo para que o Windows Server 2003 carregue as configurações de vídeo normalmente. No exemplo a seguir temos uma ilustração do uso desta chave:
multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO  /basevideo
  • /fastdetect= comx ou /fastdetect= comx, y,z ou /fastdetect: Com esta chave a detecção de mouse serial na inicialização será desabilitada. Comx é utilizada para especificar se a detecção deve ser desabilitada em um única porta com, como por exemplo Com1 ou Com2. É possível desabilitar a detecção em duas ou mais portas, como por exemplo Com1,2. Se não for especificada a porta Com, a detecção será desabilitada em todas as portas. Por padrão a chave /fastdetect, sem a especificação de porta, é incluída em todas as opções de Sistema Operacional do arquivo boot.ini, com exceção de linhas que correspondem ao Windows 9x ou Me.
  • /maxmem:n: Com esta chave é possível definir a quantidade máxima de memória RAM disponível para o Windows Server 2003. Por exemplo, em um computador com 256 MB de RAM instalados, se você quiser utilizar apenas 128, utilize a seguinte chave: /maxmem:128. A única justificativa para o uso desta chave é se você quiser detectar se um determinado pente de memória está com problemas.
  • /noguiboot: Inicializa o Windows Server 2003 sem exibir a tela gráfica com informações sobre o andamento (Status) da inicialização.
  • /sos: A medida que os drivers de dispositivos vão sendo carregados, o nome dos arquivos que estão sendo carregados será exibido no vídeo. Esta opção é útil quando o Windows Server 2003 não consegue inicializar corretamente e você quer detectar em que ponto da inicialização está o problema. Por exemplo, se você utilizar esta chave e a inicialização for interrompida no momento da carga do driver da placa de rede, este é um bom indicativo de que o problema pode ser com este driver ou com algum driver relacionado.

Configurações de inicialização através do utilitário System (Sistema).

Existe opções relacionadas a inicialização do computador e de recuperação no caso de falhas, tal como a famosa “Blue Screen of Death” (Tela azul da morte), que podem ser configuradas através da opção System (Sistema) do Painel de controles. A tela azul da morte é exibida quando ocorre um erro grave, que impede o Windows Server 2003 de continuar sendo executado. Normalmente este tipo de erro está relacionado com problemas em drivers de dispositivos de hardware. Quando ocorre um destes erros, o Windows Server 2003 faz um dump (cópia/despejo) do conteúdo da memória RAm em um arquivo no disco. Estas informações podem ser de grande utilidade para a equipe de suporte técnico poder analisar e tentar descobrir as causas do problema.

Dica: Um atalho para abrir a opção System (Sistema) é clicar com o botão direito do mouse em My Computer (Meu computador) e, no menu de opções que é exibido, clicar em Properties (Propriedades).

A seguir apresento um exemplo prático, passo-a-passo, mostrando as opções de configurações da opção System, relacionadas com a inicialização do Windows Server 2003.

Exemplo: Para configurar as opções de inicialização do Windows Server 2003, usando a opção System (Sistema), siga os passos indicados a seguir:

1.         Faça o logon como administrador ou com uma conta com permissão de administrador.
2.         Abra o Painel de controle: Start -> Control Panel (Iniciar -> Painel de controle).
3.         Dê um clique duplo na opção System (Sistema).
4.         Dê um clique na guia Advanced (Avançado). Nesta guia você tem acesso a diversas opções de configuração, que afetam a aparência, o desempenho, o processo de boot e a geração de relatórios de erros no Windows Server 2003. Neste exemplo mostrarei como configurar as diversas opções disponíveis nesta guia, opções estas indicadas na Figura 22.1:

Windows 2003 Server - Curso Completo - Julio Battisti
Figura 22.1 Opções avançadas do sistema.

5.         Clique no primeiro botão Settings... (Configurações...), dentro do grupo Performance (Desempenho). Será aberta a janela de configurações de desempenho, na qual estão disponíveis as guias Visual Effects (Efeitos visuais) e Advanced (Avançado). Na guia Visual Effects você pode habilitar/desabilitar uma série de novos efeitos visuais que foram introduzidos inicialmente no Windows XP e que estão presente também no Windows Server 2003. Um detalhe importante é que os efeitos visuais utilizam recursos de memória e processamento. Por isso, se você está utilizando o Windows Server 2003 em um servidor da rede é aconselhável desabilitar todos os efeitos visuais, já que dificilmente você trabalhará diretamente no console do servidor e o mais importante será realmente o desempenho do servidor.

Na guia Visual Effects (Efeitos visuais), você tem as opções indicadas na Figura 22.2 e explicadas logo a seguir:

Windows 2003 Server - Curso Completo - Julio Battisti
Figura 22.2 Configurando efeitos visuais.

  • Let Windows choose what’s best for my computer (Deixar o Windows escolher a melhor configuração para o meu computador): Ao selecionar esta opção, o próprio Windows Server 2003 definirá quais efeitos visuais estarão habilitados e quais estarão desabilitados, com base nos serviços instalados e na ocupação dos recursos de hardware. A medida que aumenta a ocupação do processador e da memória RAM, o Windows Server 2003 vai desabilitando mais efeitos visuais, para liberar estes recursos.
  • Adjust for best appearence (Ajustar para melhor aparência): Ao marcar esta opção, todos os efeitos visuais serão habilitados. Lembre-se que os efeitos visuais causam uma utilização de maior de processamento e memória.
  • Adjust for best performance (Ajustar para o melhor desempenho): Ao marcar esta opção, todos os efeitos visuais serão desabilitados. Esta é a opção mais indicada para servidores, de tal forma que os recursos sejam liberados para os serviços executados pelo servidor.
    B= Custom (Personalizada): Ao marcar esta opção, você poderá definir quais recursos visuais serão habilitados e quais serão desabilitados.

6.       Defina as configurações desejadas e clique na guia Advanced. Serão exibidas as opções indicadas na Figura 22.3:

Windows 2003 Server - Curso Completo - Julio Battisti
Figura 22.3 Configurando opções avançadas.

7.         Nesta guia você configura opções relacionadas a prioridade que o Windows Server 2003 dará para programas do usuário em relação aos serviços do sistema operacional e outras opções relacionadas ao desempenho dos programas e serviços. Na opção Processor scheduling (Agendamento do processador), você define se os programas executados em primeiro plano, tais como o Word, Excel, Corel Draw, etc, terão prioridade no uso do processador (Programs) ou se os serviços que executam em segundo plano, tais como DNS, DHCP, WINS, RRAS, IIS, etc, terão prioridade no uso do processador (Background services). Nos servidores da rede, tais como DCs, servidores DNS, DHCP, servidores da Intranet, rodando o IIS, é aconselhável que você marque a opção Background services, pois dificilmente você usará estes servidores para execução de programas de usuário, mas sim para serviços da rede. Ao marcar esta opção você dá prioridade no uso dos recursos de processamento, para os serviços de rede, que é a opção mais indicada para servidores. Os mesmos comentários são válidos em relação as opções do gruo Memory usage (Utilização da memória). Se o computador está sendo utilizado como um servidor, marque a opção System cache (Cache do sistema); se o computador estiver sendo utilizado como uma estação de trabalho, executando programas de usuário, marque a opção Programs.

8.         O Windows Server 2003 (a exemplo das demais versões do Windows), utiliza um arquivo de memória virtual em disco. Este arquivo também é conhecido como arquivo de troca. O Kernel do Windows Server 2003 fica constantemente monitorando a memória do computador e move conteúdo da memória RAM para o arquivo de trocas no disco rígido e do arquivo de trocas de volta para a memória RAM. São movidos para o arquivo de troca, páginas de memória que estão há algum tempo sem serem utilizadas. Com este procedimento, o Windows Server 2003 libera memória para a execução das páginas de memória que estão sendo constantemente utilizadas. Claro que o acesso ao disco é bem mais lento do que o acesso a memória RAM. Por isso o uso de memória virtual em disco não deve ser visto como uma opção para expandir a memória do servidor. Em situações onde está havendo um uso muito intensivo do arquivo de paginação, haverá, certamente, uma queda no desempenho do servidor. Nestas situações o mais indicado é adicionar mais memória RAM, para reduzir o uso intensivo do arquivo de paginação. Para definir as configurações do arquivo de paginação, clique no botão Change (Alterar). Será exibida a janela Virutal Memory (Memória virtual), indicada na Figura 22.4:

Windows 2003 Server - Curso Completo - Julio Battisti
Figura 22.4 Configurando opções avançadas.

9.         Nesta janela você define o tamanho do arquivo de paginação. O arquivo de paginação é gravado com o nome de pagefile.sys, na raiz de um ou mais volumes do servidor. Também é possível criar um arquivo de paginação distribuído por dois ou mais volumes. Por exemplo, suponhamos que você tem um servidor com 6 volumes: C, D, E, F, G e H. Você pode criar uma arquivo de paginação de 4 GB, utilizando a seguinte configuração: 1 GB em D:, 1GB em E, 1GB em F e 1 GB em G ou outra combinação qualquer. Uma das recomendações é, se possível, colocar o arquivo de paginação em um volume em um disco diferente do disco onde está o volume onde o Windows Server 2003 está instalado. Ao fazer isso, você evita um acesso intensivo ao disco, pois teríamos o acesso aos arquivos do Windows Server 2003 e o acesso ao arquivo de paginação, simultaneamente, no mesmo disco. Por isso a recomendação de deslocar o arquivo de paginação para um ou mais volumes, localizados em outros discos que não o disco onde está instalado o Windows Server 2003. Para definir o tamanho que o arquivo de paginação irá ocupar em cada volume, basta clicar no respectivo volume e digitar o tamanho a ser utilizado, nos campos Initial Size (tamanho inicial) e Maximum size (Tamanho máximo). Após ter definido o tamanho clique em SET. Outra recomendação é utilizar um arquivo de paginação, com um tamanho de, no mínimo, o dobro da quantidade de memória RAM instalado. Por exemplo, se você tem 1 GB de RAM instalada, crie um arquivo de paginação de 2 GB. A seguir mais algumas observações/recomendações em relação ao arquivo de paginação, para obter um melhor desempenho do servidor:

  • Você pode colocar um arquivo de paginação em outras unidades de disco. Se você tiver vários discos rígidos, é uma boa idéia dividir o arquivo de paginação, pois isso deve acelerar o tempo de acesso (leituras simultâneas em vários discos) e reduzir o acesso concorrente ao arquivo de paginação e aos arquivos do Windows Server 2003. Se você tiver dois discos rígidos e dividir o arquivo de paginação, ambos os discos rígidos poderão acessar informações simultaneamente, aumentando muito a taxa de transferência. Entretanto, se você tiver dois discos rígidos e um disco rígido for mais rápido do que o outro, pode ser melhor armazenar o arquivo de paginação apenas no disco rígido mais rápido.
  • Você pode aumentar o tamanho do arquivo de paginação. Quando você inicia o Windows Server 2003 ele cria automaticamente um arquivo de paginação (Pagefile.sys) no disco onde está instalado o sistema operacional. O Windows Server 2003 usa o arquivo de paginação para fornecer memória virtual. O tamanho recomendado para o arquivo de paginação equivale a duas vezes à quantidade de memória RAM disponível no seu sistema. No entanto, o tamanho do arquivo também depende do espaço livre disponível em seu disco rígido quando o arquivo é criado. Você pode descobrir qual o tamanho do arquivo de paginação do seu sistema verificando o tamanho de arquivo mostrado para Pagefile.sys no Windows Explorer.
  • Apesar de você poder redefinir os tamanhos inicial e máximo do arquivo de paginação, é melhor expandir o tamanho do arquivo de paginação inicial, em vez de forçar o sistema operacional a alocar mais espaço para o arquivo de paginação conforme os programas forem iniciados, o que fragmenta o disco.
  • Se o arquivo de paginação alcançar seu tamanho máximo, será exibido um aviso e o sistema pode ser interrompido. Para ver se seu arquivo de paginação está se aproximando do limite superior antes de alcançar este limite, verifique o tamanho real do arquivo e compare-o à configuração do tamanho máximo de arquivo de paginação. Se esses dois números estiverem próximos do mesmo valor, considere aumentar o tamanho do arquivo de paginação inicial ou executar menos programas.
  • Os contadores do arquivo de paginação, podem ser utilizados no Console Desempenho e oferecem outra maneira de verificar se o tamanho do arquivo Pagefile.sys está apropriado:
    -           Paging File\ % Usage
    -           Paging File\ % Usage Peak (bytes)
    Se o valor % Usage Peak se aproximar da configuração máxima do arquivo de paginação ou se % Usage se aproximar de 100%, considere aumentar o tamanho de arquivo inicial.

Nota: Se vários arquivos de paginação estiverem espalhados por várias unidades de disco, o nome do caminho de cada arquivo aparecerá como um exemplo do tipo de objeto Arquivo de paginação. É possível adicionar um contador a cada arquivo de paginação ou selecionar o exemplo _Total para verificar os dados de uso combinados para todos os seus arquivos de paginação.

7.         Defina as configurações desejadas e clique em OK. Você estará de volta à guia Advanced (Avançado) de configurações do sistema. Agora você aprenderá a configurar as opções de inicialização do sistema. Clique no botão Settings (Configurações), ao lado da opção Startup and Recovery (Inicialização e recuperação). Será exibida a janela Startup and Recovery (Inicialização e Recuperação), indicada na Figura 22.5:

Windows 2003 Server - Curso Completo - Julio Battisti
Figura 22.5 Opções de inicialização e recuperação.

8.         Na lista Default operating system (Sistema operacional padrão), você seleciona qual será a versão do Windows a ser carregada por padrão, caso haja mais de uma versão instalada no computador. No campo Time to display list of operating systems (Exibir a lista de sistemas operacionais por), você define quantos segundos a lista de sistemas operacionais será exibida, caso haja mais de uma versão do Windows instalada. Este menu é montado com base nas informações do arquivo boot.ini, descrito anteriormente. Se uma opção não for selecionada, dentro do tempo definido neste campo, o sistema operacional definido como padrão será carregado. No campo Time to display recovery options when needed (Tempo para exibir a lista de opções de recuperação quando necessário), você define o tempo que serão exibidas as opções de recuperação, quando você estiver inicializando o servidor para fazer uma recuperação com base em um disquete de recuperação (que será descrito mais adiante) ou uma recuperação a partir do CD-ROM. Se você clicar no botão Edit, o arquivo boot.ini será carregado no Bloco de notas, para que você possa fazer alterações manualmente. No grupo System failure (Falha do sistema), você define qual o comportamento do Windows Server 2003 no caso de uma falha grave, na qual é exibida a famos Blue screen of death (Tela azul da morte). Por padrão as opções Send an administrative alert (Enviar um alerta administrativo) e Automatically restart (Reinicializar automaticamente). Ao marcar a opção Send an administrative alert (Enviar um alerta administrativo), será enviada uma mensagem para os usuários do grupo Administrators. Esta mensagem é enviada usando o comando net send e é exibida no computador onde o usuário está logado, no formato de uma caixa de mensagens. Na lista Write debugging information (Gravando informações de depuração), você define se uma cópia da memória deve ser gravada em um arquivo de dump. O nome e o caminho do arquivo é definido no campo Dump file (por incrível que pareça, a tradução oficial para Dump file foi: Eliminar arquivo. Pergunto, o que tem a ver Eliminar arquivo com o arquivo de Dump de memória. Absolutamente nada. Ou seja, tradução literal, sem levar em consideração os aspectos técnicos). O caminho padrão é %SystemRoot%\MEMORY.DMP, onde %SystemRoot%\ representa a pasta onde o Windows Server 2003 está instalado.

8.         Defina as configurações desejadas e clique em OK. Você estará de volta à guia Advanced (Avançado) de configurações do sistema. Agora você aprenderá a configurar as opções de geração de relatório de erros quando um programa falha. Este tipo de erro ocorre quando um programa simplesmente congela e você tem que fecha-lo manualmente, usando o gerenciador de tarefas, que será descrito mais adiante. Clique no botão Error Reporting (Relatório de erros). Será exibida a janela Error Reporting (Relatório de erros), indicada na Figura 22.6:

Windows 2003 Server - Curso Completo - Julio Battisti
Figura 22.6 Configurando a geração de relatório de erros.

9.         Para desabilitar completamente a geração de relatórios de erros clique em Disable error reporting (Desabilitar relatórios de erros). Ao marcar esta opção, você poderá habilitar/desabilitar a opção But notify me when critical errors occur (Mas notifique-me quando ocorrerem erros críticos). Ao marcar a opção Enable error reporting (Habilitar relatórios de erros), você pode configurar para quais tipos de erros serão gerados relatórios, tais como: erros do Windows Server 2003, erros de desligamentos não planejados, como por exemplo uma queda de energia e erros para programas. Você pode usar o botão Choose Programs... (Selecionar programas...), para definir para quais programas você quer que seja feito um relatório de erro em caso de falha/trancamento do programa.

10.       Defina as configurações desejadas e clique em OK. Você estará de volta à guia Advanced (Avançado) de configurações do sistema. Clique em OK para fecha-la e aplicar as configurações efetuadas. Dependendo das alterações que foram feitas (principalmente no arquivo de paginação), pode ser necessário reinicializar o servidor.

Com isso concluímos o nosso estudo sobre o processo de boot (inicialização) do Windows Server 2003. No próximo tópico veremos alguns detalhes sobre a Registry do Windows Server 2003.


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!


« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »

Best Sellers de Excel do Julio Battisti

Todos com Vídeo Aulas, E-books e Planilhas de Bônus!

Aprenda com Júlio Battisti:
Excel 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos - Passo a Passo

 Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 540 | Editora: Instituto Alpha

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados, Tabelas Dinâmicas, Funções Avançadas, Macros e Programação VBA - Passo a Passo

Livro: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados, Tabelas Dinâmicas, Funções Avançadas, Macros e Programação VBA - Passo a Passo

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 952 | Editora: Instituto Alpha

 

Livro: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados, Tabelas Dinâmicas, Funções Avançadas, Macros e Programação VBA - Passo a Passo

Aprenda com Júlio Battisti: Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passo

 

[LIVRO]: Aprenda com Júlio Battisti: Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passo

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1124 | Editora: Instituto Alpha

 

[LIVRO]: Aprenda com Júlio Battisti: Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passo

Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 - Curso Completo - Do Básico ao Avançado, Incluindo Macros e Programação VBA - Através de Exemplos Práticos

 

[A BÍBLIA DO EXCEL]: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 - Curso Completo - Do Básico ao Avançado, Incluindo Macros e Programação VBA - Através de Exemplos Práticos Passo a Passo

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1338 | Editora: Instituto Alpha

 

[A BÍBLIA DO EXCEL]: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 - Curso Completo - Do Básico ao Avançado, Incluindo Macros e Programação VBA - Através de Exemplos Práticos Passo a Passo

Todos os livros com dezenas de horas de vídeo aulas de bônus, preço especial (alguns com 50% de desconto). Aproveite. São poucas unidades de cada livro e por tempo limitado.

Dúvidas?

Utilize a área de comentários a seguir.

Me ajude a divulgar este conteúdo gratuito!

Use a área de comentários a seguir, diga o que achou desta lição, o que está achando do curso.
Compartilhe no Facebook, no Google+, Twitter e Pinterest.

Indique para seus amigos. Quanto mais comentários forem feitos, mais lições serão publicadas.

Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Novidades e E-books grátis

Fique por dentro das novidades, lançamento de livros, cursos, e-books e vídeo-aulas, e receba ofertas de e-books e vídeo-aulas gratuitas para download.



Institucional

  • Quem somos
  • Garantia de Entrega
  • Formas de Pagamento
  • Contato
  • O Autor
  • Endereço

  • Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda
  • CNPJ: 08.916.484/0001-25
  • Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 Universitário
  • Santa Cruz do Sul/RS
  • CEP 96816-208
  • Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2017 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI